Cartão Vermelho

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Russomano começa a derreter, reproduzindo a performance de cavalo paraguai desde que se meteu a disputar eleições majoritárias.
Covas, em SP, já o ultrapassou.
E torce que mesmo assim vá para o 2o turno, em lugar de Boulos, o novo queridinho da esquerda, herdeiro do espólio do lulopetismo que virou pólvora molhada.
No Rio, Crivella não se cria.
A torcida da tropa de Paes é que Crivella consigna ir para o 2o turno, bem mais palatável que Marta Rocha.
Ela é o novo nas eleições cariocas, sem a trajetória de corrupção e falta de ética que exibem os outros candidatos.
Resultado da soma; os dois candidatos a prefeito, nos dois estados mais importantes do país – SP e estado do Rio – apoiados pelo presidente Bolsonaro, publicamente assumidos e alavancados, podem receber cartão vermelho da população.
Um péssimo sinal para a reeleição do capitão em 2022.
Um péssimo tropeço para o avanço das igrejas neopentecostais.
Um sinal para o bispo Edir Macedo.
Quase uma rasteira no Republicanos, o partido dessa brava gente.
Confirmados os dois cartões, Bolsonaro mergulhará de vez na alucinação, no desespero pelo medo de perder a Cadeira do Planalto.
O pai dos 3 zeros, esposo de Michelle, dos depósitos de Queiroz, vai precisar de muita terapia apoio.

Qual Sua Opinião? Comente: