Arsenal de armas poderosas apreendido em Autazes pode ser fio da meada

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no print

A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), deflagrou, na quinta-feira (08/10) em Autazes (a 113 quilômetros de Manaus), a terceira fase da operação ‘Mamon’, que resultou na apreensão de 11 armas de fogo de alto poder destrutivo, incluindo fuzis, submetralhadora, pistola e muita munição. É o fio da meada para que a Polícia mapeie o real poder de fogo das facções criminosas que atuam no Estado.

O delegado Rafael Allemand, diretor do DRCO, informou que, durante as investigações, os policiais já sabiam que organizações criminosas mantinham o arsenal escondido e, através do trabalho de inteligência e investigação, monitoraram a movimentação de alvos da operação.

“Quando eles começaram a agir, recebemos a informação de que o motorista do narcotraficante Gilson Mattos Rodrigues, que comandava o esquema, teria transportado as armas de um sitio conhecido como Amarelo, na BR-319, no município de Manaquiri, (distante 60 quilômetros em linha reta da capital) para Autazes”, relatou Allemand.

Ao ser indiciado, o motorista de Gilson, 41 anos, contou, na sede do DRCO, que as armas estariam enterradas em uma residência localizada na Rua AZ1, bairro Rosarinho, em Autazes. A equipe policial então se dirigiu ao município e, por volta de 15h de ontem, realizou a apreensão das armas.

Além do motorista, mais duas pessoas que auxiliaram no transporte das armas foram indiciadas. Agora, eles fazem parte do processo principal e responderão pelos crimes de organização criminosa e posse de arma de fogo de uso restrito.

Apreensão

Ao todo, durante as três fases da operação, foram apreendidas 20 armas de fogo de grosso calibre, todas as armas apreendidas estavam embaladas e nunca haviam sido utilizadas. Além das armas, os policiais encontraram diversas munições de calibres distintos, carregadores e extensores das armas.

Foto: Erlon Rodrigues

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta