Aneel sugere redução da bandeira vermelha nas tarifas de energia elétrica

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

20150815124041single_phase_electronic_active_energy_digital_meter

 A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) está propondo a redução da bandeira tarifária que incide sobre as contas de energia elétrica em tempos de escassez de chuvas, quando o governo é obrigado a acionar as termelétricas, que produzem energia a um custo mais alto. A sugestão da Aneel é para que a bandeira vermelha seja reduzida de R$ 5,50 para R$ 4,50 a cada 100 quilowatts-hora de energia consumidos.

A possibilidade de redução da tarifa já havia sido antecipada pelo ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, durante o lançamento do Programa de Investimentos em Energia, ocorrido na última terça-feira (11) em Brasília. A senadora Sandra Braga (PMDB/AM), que participou do lançamento, disse que a sinalização da Aneel de reduzir a tarifa mostra que o Brasil está superando as dificuldades na geração de energia que levaram ao aumento do valor pago pelos consumidores.
“É uma ótima notícia. A redução vai dar um alívio nas contas de energia dos brasileiros. E continuamos na luta para que a Aneel cancele a cobrança, que considero injusta, da bandeira vermelha para os estados que ainda não estão totalmente ligados ao Sistema Elétrico Nacional”, informou a senadora.
Nesta quinta-feira (13), a Agência abriu prazo para receber sugestões, por meio de audiência pública por intercâmbio documental, sobre a proposta de redução do valor da bandeira vermelha nas tarifas de energia elétrica. Segundo a Aneel, a redução da tarifa da bandeira vermelha foi possível por conta da decisão do Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE), no dia 5 de agosto passado, de desligar 21 usinas térmicas. Os interessados em contribuir com a audiência pública podem enviar suas sugestões no período de 14/8 a 24/8/15 para o e-mail: [email protected] ou para o endereço: ANEEL – SGAN Quadra 603 – Módulo I Térreo/Protocolo Geral, CEP 70.830-110, Brasília–DF.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta