Amazonas lança Portal do Trabalhador no dia 3 de maio, para tentar recuperar empregos

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

O governador Wilson Lima declarou, na noite desta quinta-feira (29/04), durante live pelas redes sociais, que a recuperação dos empregos é uma prioridade para o Governo do Amazonas. Na transmissão, ele anunciou, ainda, que no próximo dia 3 entra no ar o Portal do Trabalhador (www.portaldotrabalhador.am.gov.br), que irá reunir todas as informações e serviços oferecidos pelo Sine Amazonas.

Por conta da pandemia de Covid-19, as atividades econômicas não essenciais tiveram de ser suspensas. Agora, com a desaceleração dos casos de Covid-19 no estado, é possível autorizar o retorno de forma controlada de algumas atividades, explicou o governador ao falar sobre novas contratações.

“A nossa prioridade agora é recuperar empregos.  Quando a gente faz algum tipo de flexibilização, para o funcionamento de alguns segmentos do comércio, é com objetivo principal de gerar emprego e renda, é de que aquela pessoa possa ter o salário para que possa garantir o sustento da sua família”, disse Wilson Lima.

Portal do Trabalhador

Ao lembrar a proximidade do dia 1º de maio, o governador Wilson Lima informou que no próximo dia 3 de maio entrará no ar o Portal do Trabalhador. Nesta sexta-feira (30/04), o novo serviço do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria Executiva do Trabalho e Empreendedorismo (Setemp), órgão da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti), será apresentado à imprensa.

“Atenção, meu amigo trabalhador que usa o serviço do Sine Amazonas! Nós estamos lançando a partir do dia 3 de maio o Portal do Trabalhador. Nesse portal você terá informações sobre Seguro-desemprego, vagas que estão sendo ofertadas pelo Sine e outros benefícios, cursos de capacitação através dos órgãos públicos, enfim todas essas informações vocês vão encontrar em www.portaldotrabalhador.am.gov.br”, disse Wilson Lima.

O governador destacou que, neste ano, por meio do Sine, o estado já recebeu mais de 56 mil currículos e 48% dos candidatos foram encaminhados para entrevistas de emprego, por se encaixarem na vaga pretendida.

Wilson Lima também destacou o saldo positivo do Amazonas em relação à geração de empregos com carteira assinada, aferido por meio do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

“Os números do Caged indicam que nós geramos mais de 1,8 mil empregos no estado, quando confrontamos os números de demissões com números de admissões. A quantidade de pessoas que foi contratada é maior do que a quantidade de demitidas. Então nós temos um saldo de mais de 1,8 mil trabalhadores no Estado do Amazonas”, explicou o governador.

Reunião do Codam

O governador destacou, ainda, a aprovação, nesta quinta-feira (29/04), pelo Conselho de Desenvolvimento do Estado do Amazonas (Codam), do projeto de ampliação das atividades da LG no Amazonas. O conselho é um órgão colegiado vinculado ao gabinete do governador.

“A empresa tinha duas plantas (de produção). Uma em São Paulo e outra em Manaus, e decidiu trazer tudo pra cá. Mas para que ela possa se instalar aqui e receber os benefícios do Amazonas é preciso que o projeto seja aprovado no CAS, o Conselho de Administração da Suframa, e também no Codam, que é o nosso conselho”, explicou Wilson Lima.

Falta a aprovação pelo CAS. Na quarta-feira (28/04), o projeto foi retirado da pauta da reunião do CAS pelo secretário de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Carlos da Costa.

“Isso causou, naturalmente, uma estranheza e uma preocupação em todas as empresas do Polo Industrial. Causou preocupação na LG. E hoje, pela manhã, eu falei com o Carlos da Costa para entender o que estava acontecendo. E ele disse que vai ter tratativas com a empresa no sentido de aumentar a quantidade de empregos que serão gerados pela LG; e que o projeto constará na pauta da próxima reunião do CAS. É importante dizer que esse projeto já tem a aprovação de todos os técnicos”, destacou.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta