Dos 11 hospitais particulares de Manaus, sete já não têm vagas nas UTIs. Rede pública também pressionada

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

O Comitê do Governo do Estado de enfrentamento à Covid-19 foi informado de que sete dos 11 hospitais particulares de Manaus já não têm vagas nas Unidades de Terapia Intensiva. Ontem quatro deles divulgaram a informação em suas redes sociais – Santa Julia, Adventista, Check-Up e Unimed. O Grupo Samel não se manifestou oficialmente, mas também está com hospitais lotados.

“Estamos acompanhando os casos de Covid-19 no estado do Amazonas, que aumentaram significativamente nas últimas 48 horas. Dos 11 hospitais particulares de Manaus, sete já não têm mais vaga nas UTIs dessas unidades de saúde. E a nossa rede de saúde pública também está pressionada, apesar de todos os implementos e ampliações que nós fizemos”, alertou o governador Wilson Lima (PSC), que havia tentado implantar regras mais rígidas, mas foi forçado a flexibilizar por causa da pressão de diversos setores.

“No Hospital Delphina Aziz, que é referência para o atendimento de Covid, nós saímos de 50 leitos de UTI para 150 leitos. Estamos atualmente com a reforma no João Lúcio, ampliamos a Maternidade Balbina Mestrinho, e a nossa Central de medicamentos está com 75% de abastecimento, além de aumentarmos a nossa capacidade de transferência de UTI aérea do interior para a capital”, pontuou o governador.

Mesmo assim, no domingo (27) houve o registro de 95 novas hospitalizações em um único dia e a Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) antecipou mais uma fase do Plano de Contingência Estadual para o Recrudescimento da Covid-19, começando pela mudança de perfil do Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto, na zona centro-sul de Manaus, que passa de 12 leitos de UTI Covid-19 para 40 leitos.

A SES-AM mobilizou hospitais gerais, como o Adriano Jorge e o Getúlio Vargas, além de outras unidades definidas no plano como unidades de retaguarda, para receberem 27 pacientes não Covid-19 internados na UTI do 1º andar do HPS 28 de Agosto, de forma a poder destinar o espaço para receber pacientes com a Covid-19. O hospital também vai reservar outro andar exclusivo para leitos clínicos Covid-19.

FOTO: Diego Peres

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta