Mourão evita aparecer com candidatos bolsonaristas em Manaus e se dedica só à política internacional

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

O vice-presidente da República, general Hamilton Mourão (PRTB), , que está desde ontem em Manaus acompanhado de uma comitiva de embaixadores, frustrou os candidatos bolsonaristas que disputam a eleição para a Prefeitura local, especialmente o Coronel Menezes (Patriota), que em setembro anunciou que receberia o apoio formal dele. Ele preferiu dedicar-se apenas à agenda política internacional. O objetivo principal da visita é mostrar aos representantes de países estrangeiros que o desmatamento na Amazônia não é tão dramático como se propaga.

Acompanhado do governador Wilson Lima (PSC), por ministros e pelos embaixadores, Mourão visitou as instalações do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam), no bairro Tarumã, zona oeste de Manaus e à noite participou de um jantar com apresentações culturais.

A comitiva é formada pelos chefes de missões diplomáticas da África do Sul, Espanha, Peru, Colômbia, Canadá, Suécia, Alemanha, União Europeia, Reino Unido, França, Portugal e da Organização do Tratado de Cooperação Amazônica (OTCA). Também participam os ministros do Meio Ambiente, Ricardo Salles; da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina e do Gabinete de Segurança Institucional, general Augusto Heleno.

“A nossa visão dentro do Conselho da Amazônia é atrair o parceiro privado para que ele, junto ao Governo do Estado, e o Governo do Estado é aquele que sabe quais são os projetos prioritários. Que ele invista naquilo que vai melhorar infraestrutura, oferecer maneiras de você explorar a biodiversidade, se traduzindo em bioeconomia, e consequentemente, gerando emprego e renda à população”, disse Mourão.

Durante a visita ao Censipam, o grupo conheceu as principais ações empregadas pelo Ministério da Defesa na proteção e monitoramento da Amazônia.

O serviço conta com estações meteorológicas, plataformas de coleta de dados, radares meteorológicos e de vigilância, sensores aeroembarcados, estações de recepção de dados e uma rede integrada de telecomunicações, possibilitando o trabalho integrado entre órgãos das diversas esferas.

Hoje eles visitam o laboratório modelo de investigação de crimes ambientais, na Superintendência da Polícia Federal, no Dom Pedro I, e o Projeto Integrado de Colonização Bela Vista, em Iranduba. Às 17h, haverá entrevista coletiva no Comando Militar da Amazônia, na Ponta Negra.

A agenda inclui, ainda, viagem a Maturacá e São Gabriel da Cachoeira, na sexta-feira (06/11), onde as autoridades visitam o 5º Pelotão de Fronteira, a 2ª Brigada de Infantaria de Selva e a Casa de Apoio à Saúde Indígena.

Foto: Diego Peres

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta