Vacinação resulta em pedido de prisão de “furas-filas” e autoridades

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

O Grupo de Combate ao Crime Organizado do Ministério Público do Estado solicitou, na última segunda-feira (25), a prisão de 21 pessoas acusadas de “furar a fila” de vacinação em Manaus e incluiu o prefeito da cidade, David Almeida (Avante), no pedido, acrescentando a solicitação para afastamento dele do cargo. O desembargador Hamilton Saraiva decidiu hoje que não compete ao Tribunal de Justiça do Amazonas decidir sobre a matéria e enviou o processo à Justiça Federal, que deve decidir nos próximos dias. Mesmo com sigilo decretado, os autos vazaram agora à tarde.

Os alvos do pedido de prisão, além do prefeito, foram a secretária municipal de Saúde, Shadia Hussami Hauache Fraxe, seu sub-secretário, Luiz Cláudio de Lima Cruz, Djalma Pinheiro Pessoa Coelho, Stenio Holanda Alves, Clendson Rufino Ferreira, o secretário de Limpeza Pública, Sebastião da Silva Reis, o empresário Bento Martins de Souza, sua esposa, Jane Soares Pereira, Tamyres Kutchma de Albuquerque, as médicas Gabrielle Kirk Maddy Lins e Isabelle Kirk Maddy Lins, Ilcilene de Paula da Silva, Carlos Augusto do Couto Valle Bonfim Borborema, Fernanda Alves Bueno de Oliveira, Manoel Charlete Pereira Júnior, o médico David Louis de Oliveira Dallas Dias, Gabriela Pereira de Aguiar, Tatiana Mota Lotti, Alessandro Silva Pontes, Carla Angelina Lima Ribeiro Frota e Jane Mará Silva de Moraes de Oliveira.

O Ministério Público criticou, em nota, a decisão do desembargador e disse que vai insistir no pedido.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta