Um dos últimos pelegos repete a mesmice tentando enganar o povo

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email

Por Dauro Braga*

Assistindo o programa Canal Livre levado ao ar no dia 24 do corrente, assisti o entrevistado Sr. Ciro Gomes dizer tantas bobagens que não pude conter meu desejo de contestá-las. Disse o desequilibrado entrevistado que 50% do eleitorado brasileiro está dividido em 25% para o Bolsonaro e os outros 25% para o Lula. Os 50% que ficam serão disputados por candidaturas opcionais que surgirão com o objetivo de tirar o Bolsonaro do poder e livrar o Brasil de uma derrocada econômica e financeira sem volta…segundo suas palavras. No contexto dessas opções ele inclui a sua própria candidatura. Acho que esse moço não está tomando o seu Lexotan.

O presidente vem consolidando cada dia mais seu prestígio e liderança dando bons exemplos através de uma administração reformista, séria e transparente, não detratando seus adversários ou disseminando o ódio. Será que esse cara não vê que o Lula tem sido alvo do maior processo de rejeição jamais sofrido por uma líder político? O falso mito desmoronou ao leve sopro da brisa da verdade que também levou o manto de lebre que cobria o crápula, revelando o verdadeiro lobo selvagem faminto de poder e dinheiro que escondia aquela
pele. Por onde tem passado, inclusive no Ceará onde o governo é petista, tem sido escorraçado e expulso a pedradas por uma  multidão enfurecida que hoje entende o real mal que ele fez a nação. Chego a me indagar. Será que vale a pena pagar esse tributo tão alto para ter a liberdade tão sonhada se ele não pode frequentar um cinema, um restaurante ou qualquer logradouro público sem ser admoestado pelo povo, que revoltado, o tem recebido com impropérios e alguns adjetivos impublicáveis?

Plagiando o samba enredo da Mangueira, eu diria: “Hoje dentro da realidade, onde está a liberdade, onde está que ninguém viu. Livre do açoite da Justiça, preso pela sua própria consciência “. Os dados estatísticos que mostram uma outra situação adversa a verdade dos fatos o entrevistado só pode ter conseguido com o IBOPE, um instituto de pesquisa sem nenhuma credibilidade tal como como é o Senhor Ciro. Diz o entrevistado que não acredita em salvador da pátria, isso se referindo ao Bolsonaro, mas em seguida afirma que tem um plano econômico capaz de fazer o Brasil crescer rapidamente, acabar com o desemprego e resolver outras dificuldades de ordem econômica e financeira. Esse plano milagroso deve ter sido
engendrado nos terreiros de Candomblés da Bahia com as bênçãos de Mãe Menininha ou de outro Babalorixá muito poderoso. Porque o senhor não executou esse plano milagroso quando fez parte do governo petista como Ministro da Integração Nacional?

Após fazer críticas as reformas estruturais que estão sendo processadas pelo novo governo e fazer prognósticos apocalípticos, diz o entrevistado que o Bolsonaro é o culpado do divisionismo entre esquerda e direita, quando alimenta o ódio .Um desequilibrado emocionalmente cujos exemplos de violência foram mostrados sobejamente através de vídeos publicados nas redes sociais não tem moral para falar em violência. O País inteiro é testemunha de que o Presidente tem sofrido continuados ataques feitos pela grande imprensa, por instituições de toda ordem, por ONGS nacionais e internacionais, cujos interesses econômicos foram feridos de morte, e por políticos vermelhos interessados na retomada do poder. Ele sabiamente resolveu não responder mais as agressões infundadas e isso tem irritado ainda mais a oposição.

Esqueça a retomada do poder fazendo críticas e detratando o nome de um homem sério, justo e cristão como é o nosso presidente. Sr. Ciro, contente-se em ser um anum que habita as caatingas do meu nordeste, que pouca autonomia de voo tem e só serve para comer insetos. Ninguém o incomoda porque ele, tal como o senhor, não serve para nada. Renuncie a ideia de ser uma águia que pode alçar voos mais longos, pois nem para ser um bem ti vi o senhor serve. O senhor há muito perdeu a credibilidade da maioria absoluta do eleitorado brasileiro. Contente-se em ir se elegendo por enquanto pelo meu Ceará onde ainda lhe resta alguma densidade política, pois suas asas são muito curtas para alçar voos mais longos. O Brasil agora sob o comando de um homem sério e justo, segue em rumo certo trilhando a rota da “Ordem e do Progresso”, tendo à frente o pavilhão nacional embalado pelo nosso hino que faz despertar mais ainda o sentimento patriótico, há muito tempo sufocado na garganta daqueles que temiam sofrer discriminações por parte da oposição vermelha.

*O autor é empresário aposentado ([email protected])

Qual Sua Opinião? Comente: