Time amazonense disputa no domingo acesso à elite brasileira de Free Fire

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

Único time da Região Norte a estar na final da Liga Brasileira de Free Fire (LBFF), o Amazoncripz pode entrar para a história dos e-sports no próximo domingo (28/03). Caso conquiste uma das seis vagas (duas pela final e quatro pelo grupo de acesso) o representante do Amazonas sobe para a Série A, elite da competição, no próximo ano.

 A competição será transmitida pelo canal Sportv, na TV fechada e pelo YouTube, bem como no canal do Free Fire Brasil.

A premiação, além do acesso para a elite da LBFF, tem a garantia de auxílio de R$ 100 mil para o sustento do time, como para o pagamento de salários dos players (jogadores), a locação de uma game house (casa de jogos) e outras despesas do time.

“A semifinal foi uma expectativa boa pra final. Estamos confiantes e vamos dar o nosso melhor. Estamos treinando muito e acertando alguns erros que vai dar bom. Só fé, igual o Amazoncripz”, disse o player Mayky.01

O analista da Amazoncripz, Pether, explicou que o time foi o segundo a mais pontuar na semifinal e o top 5 da semi. Ele contou que o time mudou a estratégia de jogo ao perceber que outros times chegavam pelas costas atirando. “Nós estávamos com o estilo de jogo que era buscar o centro do map (mapa), mas após essas investidas, resolvemos jogar na beirada e a estratégia foi jogar intermediário, sempre quando avançasse num time, ir todos juntos. A gente treinou muito esse avanço, foi nossa arma principal. Foram vários ataques que, combinados, trouxeram essa classificação”.

Players  

Fundada em janeiro de 2019 por Andryw Antony e dois amigos, a ideia foi criar um time para gerar uma oportunidade apenas para players de Manaus.

“Mas a gente nunca imaginou que o Free Fire ia crescer tanto e virar um jogo competitivo, nacionalmente e internacionalmente”, ressaltou Antony.

Mas para dar uma qualidade competitiva ao Amazoncripz e saber como estava o cenário do e-sport, Andryw teve que buscar mais conhecimento sobre o Free Fire e, ainda em 2019, ele foi participar do Brazil Game Show (BGS) em São Paulo, considerada a maior competição de games da América Latina.

“E lá, eu conheci pessoas brilhantes que estavam ano-luz à frente de quem estava iniciando. Comecei a querer ter um time de fato profissional. Voltei a Manaus com um novo pensamento e passei isso para meus jogadores. Fomos trabalhando, construindo, e hoje a Amazoncripz é o maior time de Free Fire do Norte do Brasil, considerado pelo próprio Freefire Brasil”, comemorou Andryw.

Conquistas 

Atual bicampeão da National Free Fire Association (NFA) Challenge, o segundo maior campeonato de Free Fire do Brasil e do mundo, Andryw conta que ter um título de um campeonato desse tamanho trouxe uma visibilidade muito grande para o Amazoncripz.

E o e-sport cresceu no Amazonas. “A gente mudou o cenário local. Botamos o Amazonas no patamar da elite competitiva, mostrando os players daqui, dando oportunidades a eles. Jogadores nossos já foram jogar no Corinthians e Flamengo. A gente mudou vida de jovens e adolescentes mostrando uma realidade diferente para eles e aos pais deles, mostrando que o Free Fire não é só um joguinho, é algo profissional, somos uma empresa, não somente um time”, destacou.

O Amazoncripz também foi campeão da Liga Das Estrelas (LDE) – Season 4,  importante para o time, pois a equipe enfrentou adversários renomados do País.  “Ver o troféu vindo aqui pro Amazonas, superando a elite, que é do Sul e Sudeste, foi algo gratificante. A galera daqui do Norte se sente representado”.

100% baré 

A ascensão da Amazocripz em pouco tempo fez o time receber o convite para participar da Série C da Liga Brasileira de Free Fire. Então, Andryw montou um time com 100% de players de Manaus.

“Eu poderia ter conseguido players bons da elite nacional, mas não! A minha ideia desde o início foi dar oportunidades para a galera daqui da terra, então eu montei uma liner full Manaus, trouxe eles pra minha casa, levando-os à play game, sempre caminhando juntos. Consegui parceria com psicólogos, dando de fato uma estrutura que nenhum time daqui deu no cenário de e-sports. E a gente consegui se classificar da Série C para a Série B. E agora a gente está a um passo do nosso maior sonho”, contou.

Andryw ressalta que o acesso para a elite pode mudar a vida de todos os participantes do Amazoncripz. E ser o único representante da Região Norte, dá uma maior visibilidade ao time, levando a bandeira do Amazonas diante de tantos times do Sul e Sudeste. Ele destaca que o time está confiante e os players estão focados. “É o sonho da nossa vida. A gente sabe que é a única oportunidade e não podemos perder”, finalizou.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta