TCE-AM anuncia multa para Prefeituras que não adotarem transparência na vacinação

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print
Na primeira sessão ordinária da Corte de Contas do Amazonas ( https://youtu.be/DXHy4PwoK9s ), na próxima terça-feira (2), às 10h, o Pleno do TCE-AM definirá o valor da multa a ser aplicada às prefeituras que não apresentaram os dados sobre a vacinação contra Covid-19.

A relação dos municípios que não encaminharam os dados ao TCE-AM também será enviada aos Ministérios Públicos Federal (MPF) e estadual (MPE-AM), para as providências legais cabíveis. As Câmaras Municipais também serão oficiadas pelo TCE-AM para que acompanhem a situação e cobrem atuação dos respectivos prefeitos.
“Cumprindo seu papel constitucional de fiscalizar as contas públicas, o TCE está com uma lupa no processo de imunização contra Covid-19 no Amazonas para garantir que a população seja vacinada e que os critérios estabelecidos pelo Ministério da Saúde sejam integralmente cumpridos”, afirmou o presidente do TCE-AM, conselheiro Mario de Mello.
Segundo a Secretaria de Controle Externo (Secex) do TCE-AM, em documento encaminhado ao Tribunal Pleno no início da manhã de hoje, a Fundação de Vigilância em Saúde (FVS) publicou a Nota Informativa Nº 04/DIPRE/FVSAM de 26/01/2021 onde afirma que até o dia 25/01/2021 recebeu do Ministério da Saúde o montante de 459.420 doses, sendo 282.320 doses da vacina (Butantan) enviadas na primeira remessa, 132.500 da vacina AstraZeneca/Universidade de Oxford enviadas na segunda remessa e 44.600 doses de vacina Sinovac (Butantan) enviadas na terceira remessa.
Até esta sexta-feira (29), nove prefeituras do Amazonas haviam informados os dados ao TCE-AM, conforme pode ser acompanhado no endereço www.tce.am.gov.br.
Determinações
O pedido de multa faz parte de uma Exposição de Motivos elaborada pela Secretaria de Controle Externo (Secex) do TCE-AM que pede, ainda, que o Pleno determine às Prefeituras que publiquem no Portal da Transparência ou site específico o controle nominal diário das pessoas imunizadas contra o Covid-19, em observância ao princípio de publicidade e a Lei de Acesso a Informação.
Além disso, também devem ser publicados
os Planos de Vacinação e suas atualizações, à medida que forem sendo demandados face a eventuais contingências.
Os dados e informações publicados sejam disponibilizados de tal forma que se possa extrair e/ou baixar (download) nos formatos PDF e EXCEL.
Os gestores que não cumprirem com as determinações da Corte de Contas podem ser punidos com advertência além de multa, com fundamento no art. 308, II, “a”, da Resolução n° 4/2002-TCE/AM.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta