Silas Câmara diz que sua relação com gerente do INSS, preso hoje, é “estritamente profissional”

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

O deputado federal Silas Câmara (PRB) divulgou nota agora há pouco afirmando que sua relação com o gerente executivo do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), Clizares Santana, preso hoje pela Polícia Federal por envolvimento em fraudes e cobrança de propina em obras, é “estritamente profissional e tinha como propósito levar os serviços da Previdência aos 61 municípios do interior do Estado, inclusive a capital, visando claramente os interesses do povo”.

Os dois sempre foram muito próximos. Silas sempre se apresentou e se comportou como padrinho político do gerente. No final de 2017, Santana foi nomeado secretário de Justiça e Cidadania pelo então governador Amazonino Mendes (PDT), por indicação do deputado. Três meses depois, quando anunciou a saída do órgão, Santana anunciou que estava saindo para se candidatar a deputado estadual pelo PRB, partido do parlamentar. Depois desistiu e voltou ao INSS.

Os dois aparecem em várias imagens postadas nas redes sociais do parlamentar. Mesmo assim, Silas tenta se desvincular do aliado. O blog apurou, entretanto, que o parlamentar se movimenta nos bastidores, por meio de assessores, para contratar advogado para Santana e acompanhar de perto o desenvolvimento das investigações.

Veja a nota oficial do deputado:

“Sobre a operação “Zero Um”, deflagrada pela Polícia Federal, na manhã desta segunda-feira, (22), contra fraudes no INSS, o Deputado Federal, Silas Câmara (PRB/AM) vem a público manifestar seu respeito. O parlamentar afirma que acredita no papel da polícia e demais instituições, na buscar pela verdade dos fatos.

Porém, rechaça o uso de sua imagem em alguns sites e blogs, numa tentativa de fazer ilação de seu nome ao do investigado.

O deputado informa que sua ligação com o gerente previdenciário sempre foi estritamente profissional e tinha como propósito levar os serviços da Previdência aos 61 municípios do interior do Estado, inclusive a capital, visando claramente os interesses do povo amazonense.”

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta