Serafim diz que Assembleia de Deus está “acabando com a Suframa”

O deputado Serafim Corrêa (PSB) retirou-se há pouco da sessão solene em que a Assembleia Legislativa prestou homenagem aos 100 anos da Igreja Evangélica Assembleia de Deus no Amazonas, afirmando que o fazia em protesto contra o que a instituição está fazendo com a Superintendência da Zona Franca de Manaus,(Suframa). “Eles estão nomeando pessoas não qualificadas para diversos cargos, prejudicando o funcionamento da autarquia mais importante para o desenvolvimento do Estado”, afirmou.

Em maio último, o presidente Michel Temer (PMDB) demitiu a superintendente Rebecca Garcia (PP), depois que o então aliado dela, senador Eduardo Braga (PMDB), votou contra a reforma trabalhista. No lugar dela foi nomeado o advogado Appio Tolentino, indicado pelo senador Omar Aziz (PSD). Os superintendentes adjuntos foram indicados pelo deputado Silas Câmara (PRB), correligionário do ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Marcos Pereira.

No Amazonas, Silas lidera o projeto político da Igreja Assembleia de Deus, que é presidida pelo irmão dele, o pastor Jônatas Câmara. Os dois são aliados da Igreja Universal do Reino de Deus, à qual é ligado o ministro.

Desde 2003 Silas negocia o comando de órgãos públicos com governantes. Controlou por 14 anos a Empresa Amazonense de Turismo (Amazonastur). A Ouvidoria do Estado também esteve sob sua influência por mais de uma década. E mais recentemente o grupo emplacou a diretoria da Secretaria de Estado da Pessoa com Deficiência. Em todos optou por aliados e membros da Igreja nos cargos comissionados, ao invés de técnicos.

Agora o mesmo está acontecendo na Suframa. Daí o protesto de Serafim, que se certa forma repercute o que vem sendo falado nos bastidores empresariais do Estado, onde a revolta contra a forma como vem sendo tratada a autarquia é enorme.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta