Senadores candidatos não atrapalham e Governo do Estado vai emprestar mais R$ 413,6 milhões para novas etapas do Prosamim

O Senado da República aprovou operação financeira para a nova fase do Programa Social e Ambiental de Manaus e Interior (Prosamim). Com o parecer favorável do relator da matéria no Senado Federal, Omar Aziz (PSD-AM), o Governo do Amazonas está autorizado a realizar empréstimo de US$ 80 milhões, o equivalente a R$ 413,6 milhões, para financiar o programa, que inclui obras de infraestrutura, saneamento básico, urbanismo, habitação e recuperação ambiental. Tanto este político quando o senador Eduardo Braga (MDB), que são candidatos contra o governador e candidato à reeleição Wilson Lima (União Brasil) não causaram obstáculos à tramitação da metéria.

A nova fase do Prosamim deve beneficiar mais de 60 mil pessoas que vivem hoje em situação precárias.

“Foi muito difícil, muita dificuldade, lutando por uma moradia, uma moradia própria que eu achava que eu não ia conseguir, que esse sonho nunca ia se realizar. Muitas pessoas acham que o dinheiro é a felicidade. Mas a felicidade é você viver em paz e naquilo que é seu. Você se sente uma pessoa completa porque está vivendo em um lugar que não vão mais mandar você sair”, diz Sandra Maria Lopes, que aos 50 anos já passou por 21 endereços diferentes morando de aluguel, até conquistar sua casa própria.

O valor global do projeto do novo Prosamim é de US$ 114 milhões, com contrapartida de US$ 34 milhões do Governo do Amazonas e o restante proveniente de empréstimo do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Enquanto foi governador, Omar Aziz foi fundamental para a execução do programa, que em apenas quatro anos retirou mais de 6 mil famílias que viviam em situação de risco nos igarapés da capital.

“Este é um projeto que precisa ter continuidade, porque dignifica, traz dignidade à vida das pessoas que moravam dentro de igarapés e hoje têm uma moradia decente em termos de infraestrutura. Enquanto fui governador, realizei belas obras do então Prosamim na Arthur Bernardes, no São Raimundo, na Glória e Aparecida, que hoje são referência de como os gestores precisam tratar dessa questão”, destacou o senador Omar.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta