Semsa promove atendimento de saúde a detentas em presídio feminino

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) promoveu, na manhã desta sexta-feira, 09/06, a oferta de teste rápido de HIV, sífilis e hepatites B e C, direcionado ao público atendido na Unidade Prisional Feminina Semiaberto, no bairro Cachoeirinha, zona Sul.

O trabalho foi executado pelo Distrito de Saúde Sul (Disa Sul) e fez parte das ações do projeto Identidade Cidadã, executado pelo Departamento Penitenciário Nacional (DEPEN) em parceria com a Associação de Notários e Registradores do Brasil. Também houve oferta de vacina, ação educativa para a saúde da mulher e para prevenção às Infecções Sexualmente Transmissíveis e sobre a utilização do preservativo feminino.

De acordo com a chefe do Núcleo de Controle das Infecções Sexualmente Transmissíveis da Semsa, assistente social Giane Sena, a programação integra ainda as ações de Saúde Prisional, que envolve a atividades educativas, de prevenção às doenças e a oferta de serviços na rede municipal de saúde.

“Um dos focos da ação educativa foi a orientação às mulheres que são atendidas na Unidade Prisional sobre a importância do uso do preservativo feminino, que tem muita resistência entre a população em geral, mas que é importante para a prevenção de doenças e também no planejamento reprodutivo”, informou Giane Sena, lembrando que o Ministério da Saúde organizou no mês de maio uma oficina para tratar do tema, com a participação de profissionais da Semsa.

As Unidades Básicas de Saúde (UBSs), explica Giane Sena, estão estabelecendo estratégias para incentivar o uso do preservativo feminino. “Existe realmente uma baixa adesão da população, mas é importante quebrar os mitos que as mulheres têm sobre a utilização deste tipo de preservativo por meio do repasse

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta