Saúde do Estado vai contratar mais de mil profissionais para reforçar atendimento

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) deu início, na última quinta-feira (07/01), ao recrutamento de profissionais para o reforço da rede assistencial de saúde pública do Amazonas. Ao todo, serão 1.071, incluindo os que irão compor o quadro técnico do Hospital de Campanha Nilton Lins (Flores, zona centro-sul de Manaus). A unidade será reativada, segundo o governador Wilson Lima, para a ampliação da oferta de tratamento de pacientes acometidos pela Covid-19, durante a pandemia. A primeira fase do processo, que será contínuo, seguindo a necessidade de ampliação de leitos na capital, terá a duração de 15 dias.

De acordo com a secretária-adjunta de Políticas de Saúde da SES-AM, Nayara de Oliveira Maksoud, devem atuar na unidade cerca de 440 profissionais, entre enfermeiros e médicos intensivistas, clínicos gerais, fisioterapeutas, farmacêuticos, técnicos de enfermagem e técnicos da área administrativa.

A composição do quadro ocorrerá de quatro formas: recrutamento de profissionais que já possuem vínculo com o Estado (temporários e estatutários) e que atuarão através de um segundo contrato; contratação direta de profissionais inscritos no cadastro reserva do Ministério da Saúde (MS), com prioridade aos que já residem no Amazonas; preenchimento de vagas por profissionais de empresas prestadoras de serviços de saúde ao Governo do Estado, as quais já possuem expertise na área; e remanejamento de técnicos administrativos que atuam em unidades que não sejam de urgência e emergência e poderão dar o suporte necessário ao funcionamento do hospital.

Neste último caso, um estudo de viabilidade ainda está em andamento para analisar a possibilidade de remanejamento. Segundo a SES-AM, os profissionais recrutados via cadastro reserva serão acionados pela secretaria para iniciarem a atuação. A lista inclui 1,5 mil profissionais e foi enviada pelo Ministério, ao Amazonas, para a formação das equipes com interesse em atuar no enfrentamento à pandemia.

Nayara de Oliveira destacou que a contratação de profissionais com vínculo com o Estado não desfalcará outros hospitais, uma vez que, nesses casos específicos, serão considerados apenas plantões com horários intermediários.  “Temos um planejamento de expansão de leitos que irá abranger 1.469 profissionais, ao todo, para reforçar a assistência na rede pública de saúde do Amazonas, nos próximos meses, incluindo os que vão atuar no Hospital Nilton Lins”, destacou.

Na última semana, o Governo do Estado divulgou um convite para a contratação de profissionais de saúde, em caráter excepcional, através de regime temporário (90 dias), para reforçar a área assistencial no Amazonas.

Apresentação

Profissionais de saúde convocados para reforçar a linha de frente no combate à Covid-19 começaram a se apresentar nas unidades hospitalares. A assinatura de contratação temporária está prevista na Portaria nº 0012/2021 da Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM). Os profissionais são encaminhados para hospitais e prontos-socorros (HPSs), fundações e maternidades, além dos serviços de pronto atendimento (SPAs).

No início da manhã desta sexta-feira (08/01), a fisioterapeuta Andreia da Gama já estava a postos para assinar o contrato na sede da SES-AM, no Aleixo. Andreia se junta a outros médicos intensivistas, clínicos gerais, farmacêuticos, enfermeiros intensivista e técnicos de enfermagem que vão operacionalizar a assistência nos novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da rede.

“Como o fisioterapeuta é primordial e indispensável no tratamento de pacientes com Covid-19, eu estou me dispondo, também, a contribuir. Eu também já trabalho nisso e como estão precisando, agora no momento, eu também gostaria de estar contribuindo e colaborando também para recuperação desses pacientes”, disse.

A mais nova heroína da saúde a integrar a equipe do Estado no enfrentamento à Covid-19 se apresentou, logo em seguida, na unidade de saúde. A partir de agora, ela vai passar a cuidar de pacientes oncológicos que travam uma luta também contra o novo coronavírus e estão internadas na UTI da Fundação Centro de Controle de Oncologia (FCecon).

As contratações são fruto da parceria com o Ministério da Saúde, que disponibilizou o banco de dados de profissionais, e da contratação de servidores da rede que dispunham de disponibilidade de plantões para reforçar a saúde estadual.

De acordo com o chefe do Departamento de Gestão de Recursos Humanos (DGRH) da SES-AM, Mário Mendonça Júnior, o início é imediato. “Esses profissionais já são indicados (pelo Ministério da Saúde), já tiveram a expertise anteriormente no combate. Então, já serão direcionados diretamente às unidades que estão sendo, hoje, de combate à Covid-19”, disse.

Desafio de gigantes – Para o diretor da Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, no Ministério da Saúde, Vinícius Azevedo, é um momento de grande desafio para os profissionais e a população do Amazonas.

“Quando a gente encontra um grande desafio, a gente precisa encontrar gigantes para enfrentar. Então, é isso que a gente tem feito e está convidando os gigantes. A gente precisa de gente séria e comprometida, que tenha verdadeiro compromisso com a vida, que é o que caracteriza o profissional de saúde. Então, a gente precisa que realmente esses heróis voltem a campo para que a gente consiga oferecer esse alívio para a sociedade”, disse.

Mais profissionais, mais leitos – A SES trabalha para abrir mais leitos e os profissionais de saúde são peça fundamental neste processo, com o recrudescimento da doença desde novembro.

A rede estadual teve um aumento de 154% do número total de leitos Covid no período, saindo de 457 para os atuais 1.164. Em relação ao número de UTIs, o quantitativo mais que dobrou desde o início do plano de contingência, saindo de 130 para 299 leitos de UTI Covid (+130%).

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta