Saiba quem são os favoritos a preencher as vagas abertas no Pleno do TJAM este ano

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

Três vagas estão abertas no Pleno do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) – uma por causa da morte do desembargador Aristótheles Thury e outras duas em função das aposentadorias de Djalma Martins dos Santos e Sabino Marques. Outra será aberta nos próximos meses com a saída do desembargador Ari Moutinho, que também está chegando à idade limite – 75 anos. Por isso, a movimentação nos bastidores da corte e do Ministério Público do Amazonas estão fervendo.

As vagas de Thury e Moutinho serão ocupadas pelo critério do merecimento e a de Marques pelo de antiguidade. Neste último caso não existe dúvida de quem a ocupará – a juíza Onilza Abreu Gerth. Nos outros dois casos haverá disputa para saber quem entra na lista sêxtupla, que posteriormente será reduzida a três nomes.

Para a primeira disputa, é quase certo que três nomes estarão entre os cotados – os juízes Mirza Telma de Oliveira, Abraham Peixoto Campos e César Bandiera, que estão em franca articulação. Ela já faz parte do Pleno interinamente, em substituição a Thury. Destes, quem não for escolhido na primeira votação certamente disputará a segunda. Dificilmente as duas vagas escaparão destes nomes.

Vaga do MP

A vaga aberta pelo desembargador Djalma Martins da Costa pertence ao Ministério Público do Amazonas. Assim como ocorre com os juízes, seus membros do Parquet estarão na lista encaminhada ao Tribunal de Justiça, que a reduzirá a três.

Neste momento as apostas nos bastidores apontam para o favoritismo da promotora Vânia Maria do Perpétuo Socorro Marques Marinho, irmã do ministro Mauro Campbell Marques, do Superior Tribunal de Justiça. O nome dela já circula como candidata à vaga há pelo menos dois anos. Mas haverá disputa, porque existe um grupo opositor forte no MPAM.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta