PSDB – mil anos de cadeia

Por Edilson Martins*

O PSDB dividiu com o PT, durante 21 anos, o comando do país.

O partido de FHC teve muitos bons quadros, nenhum com a retórica de Artur Virgílio, certamente um dos maiores tribunos que o Congresso conheceu.

Tentou, nestas eleições, ser o candidato do partido.

Ele hoje dirige a prefeitura de Manaus, pela 3a vez, tendo sido antes deputado federal, Senador, ministro de FHC, e seu líder no Congresso.

Foi esmagado, subjugado – até porque representando a Amazônia – pelo rolo compressor da máquina partidária de Alckmin, hegemônico no Sul/Sudeste.

Em contrapartida tiveram que ouvir: ” disse ao partido, vocês vão perder, Alckmin vai derreter, não terá dois dígitos.”

– Ganharam o Centro? Pior. Essas lideranças do Centro, somadas, representam mais de mil anos de cadeia.

Artur registra que não está dizendo que ganharia as eleições, apenas garantindo que enfrentaria Bolsonaro em suas entranhas.

– Disse diretamente ao Alckmin, diante do partido, não estar ele qualificado para estas eleições.

– Vacilante, convivendo com corruptos, sem a energia e lisura suficientes para tamanho embate.

– Hoje virei pitonisa, o partido me vê de turbante, uma cartomante mais precisa que àquela que nos narra Machado de Assis.

*O autor é jornalista

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

LEAVE A REPLY