Professores também querem 15% de reajuste da Prefeitura

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

A Comissão de Educação (Comed) da Câmara Municipal de Manaus (CMM) recebeu ontem os representantes do Sindicato dos Professores e Pedagogos  do Ensino Público da Educação Básica do Município de Manaus (Asprom/Sindical), que levaram reivindicações do movimento, entre elas o pedido de reajuste de 15%, o mesmo que levou à greve a categoria no Estado.

De acordo com a vereadora Professora Jaqueline (PHS), presidente da Comed,, os representantes procuraram a comissão para apresentar uma pauta com vinte e duas reivindicações sobre a data-base 2019 para os professores e pedagogos. Ela disse que pretende marcar uma reunião com a Secretaria Municipal de Educação (Semed) da Prefeitura de Manaus  na próxima semana para apresentar as demandas que foram expostas pelos representantes da Asprom.

“Escutamos as solicitações e vamos analisar as possibilidades. A comissão vai intermediar essas solicitações com a Prefeitura de Manaus, “, explica.

O coordenador administrativo da Asprom, Jamison Maia, disse que veio à Casa Legislativa para que fossem tomadas as devidas providencias em relação as reivindicações dos professores. Segundo ele, entre as reivindicações apresentadas está o piso salarial municipal, manutenção e ampliação dos Serviço de Assistência à Saúde dos Servidores Públicos do Município de Manaus (Manausmed), 15% de reajuste real, auxílio-alimentação integral na carga dobrada entre outros. “Nosso diálogo foi bastante produtivo. Agora vamos aguardar a intermediação da Comissão de Educação junto a Secretaria Municipal de Educação”, disse.

Também participaram da reunião os vereadores Professor Samuel (PHS), Professor Gedeão Amorim (MDB) e Professor Fransuá (PV).

Foto: Robervaldo Rocha 

Qual Sua Opinião? Comente:

Este post tem um comentário

  1. NEY M CARDOSO

    Os professores devem ter melhores salários e condições de trabalho. Afinal os professores são os formadores de profissionais. A população apoia e exige melhores salários para os professores.

Deixe uma resposta