Professores radicalizam a greve, ao rejeitar proposta do Governo e rebater acusações

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (SINTEAM) reagiu aos ataques feitos ontem a seus diretores pelo governador Wilson Lima (PSC), antecipando a realização de sua assembleia para hoje pela manhã, no estacionamento da Assembleia Legislativa do Estado (ALEAM), quando decidiram recusar a última proposta apresentada pelo Governo e radicalizar o movimento. Cenas que ainda não tinham sido vistas foram registradas há pouco, como a utilização de um caixão com a palavra “Educação”, imagens do governante em cartazes, abaixo da palavra “Procurado” e palavras de ordem gritadas contra ele tanto nas galerias da Casa Legislativa quanto do lado de fora.

No pronunciamento de ontem, quando disse que partidos políticos estavam incitando a greve, o governador havia prometido enviar à Assembleia Legislativa hoje a proposta apresentada aos professores na semana passada, praticamente encerrando o diálogo com a categoria. O SINTEAM respondeu ainda ontem, em uma entrevista coletiva, repudiando as declarações e convocando uma mobilização para hoje na ALEAM, o que de fato ocorreu.

Ocorre que a proposta ainda não chegou ao Parlamento, conforme o presidente Josué Filho (PSD) confirmou em reunião com os professores. Os grevistas ocuparam as galerias da casa e gritaram palavras de ordem contra o governador. Como não havia matéria a ser votada sobre o assunto, foram convencidos a deixar o recinto, para que os deputados pudessem continuar a sessão. Foi quando a assembleia, que estava marcada apenas para a tarde, foi antecipada para a parte externa da ALEAM.

Ali, os professores rejeitaram um a um os ítens da proposta apresentada pelo Governo e decidiram manter a greve.

Josué Neto afirmou, em entrevista, que aguardará a chegada da mensagem governamental e abrirá o conteúdo para debate tanto entre os deputados quando para os professores.

O Sindicato dos Professores e Pedagogos do Estado (ASPROM SINDICAL) marcou para esta quarta-feira (15) a sua assembleia, às 8h, para também deliberar a proposta. A entidade, uma dissidência do SINTEAM, tem mantido um movimento paralelo.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta