Professor lança sábado na Academia Amazonense de Letras tradução direto do latin de “Elogio da Loucura”, obra clássica de Erasmo de Roterdã

A obra literária “Elogio da Loucura” é uma das mais emblemáticas da cultura ocidental, publicada pela primeira vez em 1511. É uma das críticas mais implacáveis à vaidade, orgulho e contradições da natureza humana e apresenta uma mensagem de profunda espiritualidade e afirmação na defesa dos valores do pacifismo, ou “irenismo”, conceito de que Erasmo de Roterdã foi, senão o iniciador, pelo menos um dos maiores e mais eloquentes apóstolos.

Embora existam inúmeras versões deste livro editadas em Portugal e Brasil, o latinista de Brasil e Portugal Antônio Guimarães Pinto serviu-se dos textos originais (sobretudo do último texto corrigido por Erasmo, datado de 1532) e traduziu maior número de páginas de textos em latim, sobretudo de obras que nunca haviam sido convertidas para qualquer idioma moderno.

Antônio Guimarães Pinto é graduado em Filologia Clássica pela Universidade de Coimbra (1978), mestrado em Literaturas Clássicas pela Universidade de Coimbra (1995), doutorado em Ciências da literatura pela Universidade do Minho (2001) e professor da Faculdade de Filosofia e Letras da Universidade de Granada, Espanha.

Possui Pós-Doutorado do Ministério da Ciência e Tecnologia, de Portugal, desenvolveu trabalhos de pesquisa na Universidade Católica Portuguesa. É professor adjunto de latim e grego do ICHL, na Universidade Federal do Amazonas (UFAM). Em 2015 realizou pós-doutorado na Universidade da Aveiro, centrado na obra lírica do poeta neo-latino Manuel Pimenta.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta