Preterido no PL, Menezes assume diretório do Progressistas com aval de Bolsonaro e sonha em bater recorde histórico de Carlos Souza na eleição para vereador em Manaus

Depois de sair do Partido Liberal (PL), após desentendimento com o presidente regional, Alfredo Nascimento, o coronel da reserva Alfredo Menezes, que ficou conhecido como Coronel Menezes, filiou-se ontem ao partido Progressistas (PP) e assumiu sua direção municipal. Ele anunciou que será candidato a vereador, sonhando em bater o recorde histórico do comunicador Carlos Souza, que foi o parlamentar mais votado da história da Câmara Municipal de Manaus, obtendo quase 67 mil votos no ano 2000. Antes de definir a nova sigla, o militar conversou com o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), que chegou a ligar para o presidente nacional da legenda, Cyro Nogueira, referendando a filiação do compadre.

No auditório Belarmino Lins, da Assembleia Legislativa do Amazonas, o presidente regional do PP no Amazonas e também diretor-presidente do Departamento de Trânsito do Amazonas (Detran-AM), Rodrigo de Sá, empossou Menezes como presidente municipal da sigla, na noite desta quinta-feira (4), após o ato de filiação do político. Na ocasião, foi apresentada parte da chapa que irá concorrer ao cargo de vereador na capital pela legenda. A sigla já possui 42 inscritos para disputarem o pleito municipal.

Para Rodrigo de Sá, diretor do Progressistas Amazonas, a chegada do coronel Alfredo Menezes vem para ajudar no processo de crescimento de Manaus. “O Progressistas ganha com a filiação do coronel Menezes. Ele chega para somar ao nosso projeto de engrandecimento do partido, e também para o crescimento da nossa Manaus”, destacou.

Para Coronel Menezes, a mudança partidária foi necessária tendo em vista que o Progressistas lhe ofereceu todas as condições de disputar uma eleição com todas as chances de conseguir uma vitória consagradora diferente do PL

“Estou aqui com muito humildade para rumar nesta caminhada de vereador ao lado de pessoas que tenha compromisso com Manaus”, comentou.

“Manaus precisa de um gestor e não de um pintor. Precisa de um homem que tenha fincado nessa cidade, um político, agregador, que tenha vontade de mudar a vida das pessoas. Agradeço ao Rodrigo e ao governador Wilson Lima pela oportunidade e quero contribuir com o partido”, enfatizou Menezes.

O presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), Roberto Cidade, e da Câmara Municipal de Manaus (CMM), Caio André, ambos do União Brasil, fizeram questão de participar do evento de filiação de Menezes e parabenizaram o militar da reserva pela escolha.

Os deputados estaduais Rozenha (PMB) e Mário Cesar Filho (União), e os vereadores Diego Afonso (União), Lissandro Breval (Progressistas), e a presidente estadual do Progressistas Mulher, Vera Queiroz também foram ao evento e destacaram a envergadura política de Menezes, assim como seus posicionamentos firmes.

Quem é Coronel Menezes

Alfredo Alexandre de Menezes Junior nasceu em Manaus, é coronel da reserva do Exército, estudou na Academia Militar das Agulhas Negras (Aman), onde cursou a Arma de Engenharia e foi professor por quatro anos.

Em Manaus, serviu no Comando Militar da Amazônia (CMA) e na 12ª Região Militar, nas áreas de planejamento, operações e logística. Também serviu na Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York, e na Organização dos Estados Americanos (OEA), em Washington.

Em 2010, migrou para a iniciativa privada para gerenciar a instituição financeira Poupex. Em 2019 e 2020, comandou a Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa).

Sua primeira disputa eleitoral foi em 2020, à Prefeitura de Manaus, com 110 mil votos. Em 2022, disputou o Senado Federal pelo Partido Liberal (PL) conquistando 737 mil votos em todo o Amazonas, sendo 540 mil em Manaus.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta