Prefeitura moderniza a administração dos cemitérios de Manaus, com informatização

Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp), recebeu, na manhã desta terça-feira, 9/4, três HDs, contendo 100 mil registros digitalizados de documentações de cemitérios da capital amazonense. Os discos rígidos serão utilizados para sistematizar o serviço e otimizar o atendimento oferecido atualmente nos locais. 

Realizado por voluntários da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias em Manaus, o trabalho de informatização dos dados busca avançar no processo de administração dos espaços públicos, deixando de utilizar documentos de papel, passando para um sistema oficial da prefeitura.

Titular da Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp), Sabá Reis falou sobre os benefícios da digitalização dos documentos.

”Nós estávamos precisando disso há muito tempo. Fizemos uma consulta com quem podia fazer e o valor cobrado girava em torno de R$ 750 mil. E para nós, da Semulsp, era muito alto. Por isso, ficamos sem fazer. Ainda bem, por meio da generosidade, da bondade dessas pessoas, vamos agora prestar um serviço de mais qualidade. Eu quero, em nome do prefeito David Almeida, agradecer. Nós vamos fazer isso de forma mais rápida e moderna. Vai facilitar muito o nosso trabalho e das pessoas que nos procuram“, argumentou Reis.

Diretor de Relacionamento Governamental e Institucional da área Brasil da igreja, Nei Garcia, informou que o levantamento de dados, digitalização e processamento dos 100 mil registros aconteceram entre 2018 e 2019, e compreende seis cemitérios da capital.

”O Family Search concluiu essa primeira etapa com seis cemitérios em Manaus. Foram 100 mil registros digitalizados, disponibilizados hoje à Semulsp. São registros antigos, resgatados desde 1882 até 2019. Esses dados estão sendo disponibilizados para a secretaria. Tudo digitalizado, tudo guardado com segurança”, disse Garcia.

O novo processo será adotado inicialmente nos cemitérios São João Batista, localizado no boulevard Álvaro Maia, bairro Nossa Senhora das Graças, zona Centro-Sul, e no Nossa Senhora de Aparecida, situado na avenida do Turismo, bairro Tarumã, zona Oeste. De acordo com o assessor de Templo e História da Família no Norte, Geraldo Lima, dos 6.328 centros de pesquisas da igreja no mundo, 454 estão situados no Brasil. Manaus abriga dez deles.

“Esse é um trabalho maravilhoso, em que nós resgatamos documentos de cemitérios, cartórios e igrejas para ajudar as pessoas a montarem sua própria árvore genealógica. Tudo isso de graça. Nós temos uma plataforma, o familysearch.org.br, que tem mais de vinte e cinco bilhões de dados para ajudar você nisso. Esse é o nosso trabalho.  Ajudar as pessoas a encontrarem suas raízes, se conectarem com sua família e se conectarem com Deus”, concluiu Lima.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta