Prefeitura fará visitas domiciliares para atestar óbito por causas naturais

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

Prefeitura de Manaus inicia nesta segunda-feira, 18/5, um novo serviço de emissão de Declaração de Óbito (DO) para casos de mortes por causa natural ocorridas em domicílio na área urbana de Manaus. O atendimento em dias úteis por uma equipe da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) visa contribuir para maior rapidez no fluxo da emissão do documento durante o período de pandemia da Covid-19.

“É uma forma de fortalecer o Sistema Único de Saúde durante a pandemia, reduzindo a sobrecarga na rede de saúde e facilitando o acesso da população ao serviço, como determinou o prefeito Arthur Virgílio Neto. No final do mês de abril, a Semsa iniciou o mesmo serviço com emissão da Declaração de Óbito na Unidade Básica de Saúde Gebes Medeiros, mas agora está qualificando ainda mais o atendimento com o serviço em domicílio”, informa o secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi.

O serviço funcionará de segunda a sexta-feira, exceto feriados, das 8h às 16h, com quatro equipes de profissionais que irão até o domicílio de ocorrência do óbito para a emissão do documento. A população poderá fazer a solicitação pelo telefone (092) 98842-8437. Nos sábados, domingos, feriados e, de segunda a sexta-feira, no horário das 17h até as 8h, o serviço continuará a ser oferecido na rede estadual. Com a emissão da DO em domicílio, a Semsa desativou o serviço que vinha sendo realizado, de forma excepcional, na UBS Gebes Medeiros.

Estratégia

De acordo com a diretora do Departamento de Vigilância Ambiental e Epidemiológica (Devae/Semsa), Marinélia Ferreira, a nova estratégia para a emissão da Declaração de Óbito para casos de mortes por causa natural ocorridas em domicílio será executada por quatro equipes formadas por um profissional médico, um técnico de patologia e um técnico de necropsia.

A diretora explica ainda que, após o contato por telefone, a equipe de profissionais irá até o domicílio e fará os exames do corpo para a emissão da declaração de óbito. Para agilizar o serviço, a recomendação é que a família possa apresentar receitas ou laudos médicos, ou qualquer outro comprovante no caso de doença crônica pré-existente, para auxiliar na definição de Causa Básica de morte, além de documento de identificação com foto e legível da pessoa falecida.

“A família também deve providenciar um Boletim de Ocorrência do óbito na delegacia de polícia mais próxima ou on-line. Em caso de a morte ter ocorrido com quadro suspeito de Covid-19, será feita a coleta de material para exame pós-óbito”, explica Marinélia Ferreira, reforçando que a nova estratégia reduz o risco de transmissão da Covid-19, já que não há necessidade de translado do corpo até um serviço de saúde.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta