Prefeitura alerta para falso servidor do CRAS que está assaltado casas na zona Norte

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc), alerta à população que criminosos estão se passando por servidores dos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) Terra Nova e Cidade Nova, localizados na zona Norte, para cometer furtos. Nesta semana, pelo menos dez pessoas procuraram a unidade para relatar o roubo de aparelhos celulares e eletrônicos.

Segundo os relatos, a pessoa chega à residência e se apresenta como funcionário do CRAS e oferece o cadastro em programas socioassistenciais do governo federal ou no Cadastro Único. Quando o morador entra pra pegar os documentos necessários para o cadastramento, a pessoa invade a residência e comete o crime. Três Boletins de Ocorrência foram registrados no 15º e 26º Distrito Integrado de Polícia (DIP). As vítimas afirmam que foram levados aparelhos celulares, TV e notebook.

“Uma das vítimas nos relatou que a pessoa chegou a apresentar um crachá funcional, que imaginamos que seja falso. A Semasc faz o acompanhamento de famílias que são atendidas pelos CRAS, mas não vai até as residências para fazer a inserção de pessoas em programas socioassistenciais, com exceção de casos específicos, como foi a Operação Cheia. Pedimos que as pessoas tenham cuidado e que procurem a polícia para denunciar”, declarou a secretária da Semasc, Jane Mara Moraes.

A orientação é de que ao receber a visita de uma pessoa estranha, entre em contato com o CRAS para conferir se a pessoa realmente faz parte do quadro de funcionários. Outra dica é alertar outros familiares, ou vizinho mais próximo, antes de permitir a entrada de um deles em seu lar. Manaus conta com 20 CRAS, e a lista de contato das unidades pode ser acessada em https://semasc.manaus.am.gov.br/cras/contato-e-areas-de-abrangencia-dos-cras/.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta