“Prefeito Ostentação” é investigado por desvio de dinheiro que deveria ter sido pago a professores

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

O procurador federal Armando César Marques de Castro transformou em inquérito civil o procedimento preparatório – espécie de investigação prévia -, que tramita no Ministério Público Federal, para apurar a denúncia segundo a qual o prefeito de Rio Preto da Eva, Anderson Souza (PROS), teria desviado R$ 705 mil do Fundo Nacional da Educação Básica, dinheiro que deveria ter sido repassado aos professores do município.

Souza, que ficou conhecido como “prefeito ostentação”, por causa de seu gosto por festas, viagens internacionais e badalações, responde a vários inquéritos e processos tanto na Justiça Estadual quanto na Justiça Federal. Também tem várias ações questionadas no Tribunal de Contas do Estado. Já foi preso e condenado e está no cargo e solto por causa de recursos e apelações.

No caso atual, a transformação do procedimento em inquérito indica que o procurador encontrou indícios de que o prefeito realmente cometeu a irregularidade.

A denúncia foi encaminhada ao Ministério Público Federal pelo vereador Cabo Marcelo (MDB), o único que faz oposição ao prefeito. E não é a primeira que ele apresenta aos órgãos de fiscalização. Praticamente toda semana ele divulga uma nova denúncia nas redes sociais.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta