Prefeito cobra do MPE uma posição sobre dívida do Estado com Manaus

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto (PSDB) cobrou ontem do Ministério Público do Estado que se manifeste sobre uma dívida do Estado com a capital, referente ao repasse do Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) – algo em torno de R$ 700 milhões, de acordo com levantamento feito pelo economista e deputado Serafim Corrêa (PSB).

O blog publicou no último dia 21 o alerta de Serafim. Segundo ele, no período de 2005 a 2008, quando ele era prefeito e o atual senador Eduardo Braga (MDB) era governador, o Estado manipulou os índices da distribuição do ICMS, beneficiando municípios do interior em detrimento da capital.

“Essa dívida do Governo do Estado com a Prefeitura prejudica a cidade e o deputado Serafim Correa, com muita firmeza, vem demonstrando toda sua preocupação com Manaus sempre que aborda o tema. Dessa vez ele veio a público cobrar do Ministério Público uma resposta sobre a devolução dos R$ 700 milhões referentes ao ICMS que foi retirado de Manaus no período de 2005 a 2008 pelo Governo do Estado. Isto é, acima de tudo, honrar o compromisso com os cidadãos manauaras a amazonenses”, postou Arthur, em seus perfis nas redes sociais.

 

Qual Sua Opinião? Comente:

Este post tem um comentário

  1. Manauara

    A mesma situação está todos os contribuintes que entraram com processo de REMISSÃO e ISENÇÃO de IPTU. Pois todos os processos desde 2016 estão engavetados pela Semef visando garantir o cumprimento de metas para pagamento do 14 salário. O prefeito Arthur Neto precisa urgentemente tomar uma atitude na Semef. Pois milhares de contribuintes estão sendo penalizados com o fato de tais processos estarem parado na Semef.

Deixe uma resposta