Polícia ainda não encontrou ex-namorado acusado de matar a miss Manicoré

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

A delegada-geral da Polícia Civil (PC-AM), Emília Ferraz, juntamente com os delegados Paulo Martins e Zandra Ribeiro, titular e adjunta, respectivamente, da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), continuam solicitando a colaboração da população na divulgação da imagem de Rafael Fernandes Rodrigues, de 31 anos, apontado como autor do homicídio da miss Manicoré, Kimberly Karen Mota Oliveira, que tinha 22 anos. O corpo da vítima foi encontrado na madrugada de terça-feira (12/05), por volta das 4h, no apartamento de Rafael, situado na avenida Joaquim Nabuco, bairro Centro, zona sul da capital.

Um documento preenchido na barreira sanitária na fronteira do Amazonas com Roraima indica que Rodrigues passou por ali, mas é falsa a informação de que ele foi preso em Boa Vista, capital do Estado vizinho, até porque está difícil o acesso à cidade. É mais certo que ele esteja em algum outro município. A Polícia de Roraima montou uma força-tarefa para localizá-lo.

A mãe do rapaz, Maria Fernandez, concedeu entrevista a um programa de TV nacional defendendo o filho, segundo ela “um menino bom que não bebe, não fuma, nem usa drogas”. Ela levantou a suspeita de que ele tenha sido sequestrado, “porque Manaus é uma cidade pobre”. A declaração causou furor nas redes sociais.

De acordo com a delegada Zandra, a jovem morreu após ter sido atingida por golpes de faca desferidos pelo infrator, que é servidor do Tribunal Regional do Trabalho e estava há pouco tempo em Manaus. Segundo diligências em torno do caso, os dois mantiveram um relacionamento por cerca de dois meses. Entretanto, na ocasião do crime, eles já haviam se separado, por decisão de Kimberly.

“Durante os procedimentos de diligência em torno do caso, nós colhemos o depoimento de uma amiga da vítima, que relatou que no último domingo (11/05), Rafael havia buscado Kimberly. A amiga disse também que viu a jovem entrando no carro dele, um veículo da montadora Audi, de cor branca. Posteriormente, essa amiga não conseguiu mais manter contato com a vítima e decidiu informar ao tio de Kimberly o que havia ocorrido”, explicou Zandra.

Conforme Ribeiro, o corpo da vítima foi encontrado em um quarto do apartamento do infrator, por policiais militares, que foram acionados pelo tio da vítima. Uma das linhas de investigação aponta que o delito teria sido motivado pelo fato de que Rafael não teria aceitado o fim do relacionamento.

A delegada Zandra destacou ainda que, após levantamento feito junto à Delegacia do Turista, foi constatado que o indivíduo não embarcou para o estado de São Paulo, após a consumação do homicídio. O mandado de prisão temporária em nome do infrator, já foi expedido na terça-feira (12/05), pelo juiz George Hamilton Lins Barroso.

Disque-denúncia

Quem puder colaborar com informações sobre Rafael deve entrar em contato pelo número 181, o disque-denúncia da Secretaria de Estado de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM). A identidade do informante será mantida em sigilo.

Nota da Polícia de Roraima

“A PCRR (Polícia Civil de Roraima) informa que o crime em que figura como vítima a miss amazonense Kimberly Mota, de 22 anos, ocorreu na cidade de Manaus, Amazonas, portanto é investigado naquele Estado.

A Polícia Civil informa ainda que foi confirmada a entrada do principal suspeito do assassinato da jovem, R. F. R., de 31 anos, no Estado de Roraima, após ele ter passado pelo posto de fiscalização do Jundiá e preenchido um boletim epidemiológico.

Como é considerado foragido, uma vez que teve sua prisão decretada, e procurado pela Polícia amazonense, a Polícia Civil de Roraima informa que há uma força-tarefa, formada por policiais da Civil, da Polícia Militar e DICAP (Divisão de Inteligência e Captura) da SEJUC (Secretaria de Justiça e Cidadania) realizando diligências, visando contribuir para sua efetiva prisão. No entanto, até às 12h30 desta quarta-feira, dia 13, o procurado não foi localizado.”

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta