Pivô da mais nova crise do governo Bolsonaro, ministro militar passa o dia no AM

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

O ministro-chefe da Secretaria de Governo (Segov) da Presidência da República, general Carlos Alberto dos Santos Cruz, passou boa parte do dia de hoje em São Gabriel da Cachoeira (a 850 quilômetros de Manaus), em visita para verificar as condições e atenção dispensada à saúde indígena, população predominante do município. Ontem, ele se reuniu com o presidente Jair Bolsonaro (PSL) em Brasília para tratar das críticas feitas a ele pelo astrólogo Olavo de Carvalho, o que gerou a mais recente crise na gestão federal.

O presidente da Fundação Nacional do Índio, Franklimberg Ribeiro de Freitas, e outros técnicos do Governo Federal compuseram a comitiva. Eles visitaram o Hospital de Guarnição do Exército de São Gabriel da Cachoeira, que funciona por meio de convênio entre o Governo do Estado e o Comando da Região Militar de Manaus. A unidade oferece consultas pediátricas, ginecológicas, ortopédicas, clínica geral e com anestesiologistas e cirurgiões.

O ministro Santos Cruz não falou sobre Olavo de Carvalho. Ele preferiu destacar o interesse do Governo Federal em atender comunidades indígenas com ações de cidadania. “O governo do presidente Bolsonaro tem esse objetivo de visitar os lugares mais afastados, para tomar contato direto com a realidade do local. Aqui o objetivo é verificar a situação das comunidades indígenas e a melhor forma de aplicar os recursos disponíveis, como desenvolver essas comunidades indígenas para que tenham saúde, educação de melhor qualidade e produtividade nas suas tarefas autossustentáveis”, afirmou.

A crise ocorreu depois que o general criticou o descontrole das redes sociais e foi atacado por Carvalho, que como sempre dirigiu impropérios ao ministro. O astrólogo trava uma guerra particular com a ala militar do Governo Federal, inclusive com o vice-presidente da República, o general Hamilton Mourão. Hoje, outro general, Villas Boas, muito querido no Exército, saiu em defesa de Santos Cruz e atacou seu adversário, a quem chamou de “Trotsky de direita” – uma referência ao controverso líder comunista russo, Leon Trotsky.

Para o governador Wilson Lima (PSC), que foi a São Gabriel da Cachoeira acompanhar a comitiva, a visita demonstra comprometimento com a região. “É uma prova inequívoca do compromisso que o Governo Federal tem com o Estado do Amazonas e com essa região. Em especial com as comunidades indígenas e tradicionais”, frisou.

AGENDA LOCAL

Na cidade, o governador fez a entrega simbólica de fomento do FPS para o Centro Missionário Juvenil Salesiano de São Gabriel da Cachoeira, que atende cerca de 200 crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade.

Os recursos, obtidos por meio do edital 002/2017 do FPS, são de R$ 149.296,94, destinados à aquisição de materiais permanentes e de consumo para laboratório de corte e costura, design e informática, fortalecendo atividades socioeducativas da instituição. Com o aporte, será possível ampliar em 50% o atendimento.

“Eu fiz questão de vir a São Gabriel da Cachoeira para acompanhar essa entrega aqui no Centro Salesiano, que faz um trabalho muito significativo, dando ao jovem do interior essa perspectiva. Há algum tempo o interior tem sido relegado a um segundo plano. Nós estamos visitando todos esses municípios levando esses serviços. Eu tenho feito isso pessoalmente e aqui é mais uma prova disso”, disse.

O padre Antônio Carlos Alves, que administra a instituição, afirma que o investimento chega em boa hora. “Esse fomento vem ao encontro da nossa demanda hoje. De fato, a procura é muito grande, sobretudo no âmbito do curso de informática, que nós estamos ampliando nosso atendimento. A sociedade de São Gabriel da Cachoeira ganha com isso porque os jovens, mesmo distantes da capital, têm a oportunidade de se prepararem para a vida, para o campo de trabalho”, ressaltou.

Aluno do curso de panificação, Welington Pereira Cordeiro, 17, pretende compartilhar o aprendizado obtido no curso da instituição. “Já aprendi muita coisa. Essa é minha primeira vez e eu estou gostando, espero levar isso para a vida toda e ensinar outros jovens”, enfatizou. A renda obtida com a comercialização dos produtos feitos pelos alunos é revertida para manutenção e melhorias no centro.

O governador ainda se reuniu com vereadores e lideranças comunitárias do município. Ele também recebeu uma comitiva de professores e ouviu as demandas relacionadas à merenda escolar, reajuste salarial e questões administrativas das escolas. De acordo com informações repassadas pelo grupo, o município estava recebendo merenda escolar de má qualidade e, em alguns casos, fora do prazo de validade.

Wilson Lima esclareceu que o diálogo entre os trabalhadores da educação e o Governo está sempre aberto e se disponibilizou a atender as demandas que estejam dentro das possibilidades do Estado.

O governador também visitou a Casa da Criança Feliz – Kunhapari Uka Suri, projeto que existe há 15 anos, administrado pelas Irmãs Salesianas. O local capacita crianças e adolescentes em situação de risco, mas abre as portas pra toda a sociedade. São 215 crianças matriculadas em oficinas de bordado, pintura, panificação, artesanato, música, artes indígenas, costura, teatro e esportes. Também são ministradas aulas de informática, em parceira com o Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam).

Foto: Bruno Zanardo 

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta