Pirâmide e rifinha com sorteio de tarrafas

“Dona de uma fineza absoluta: na sala, Sartre. Na cama, Sutra”. Como bem lembrou a queridíssima professora e artista plástica, Val Margarida, no poema de Múcio Góes, saudoso e talentoso poeta pernambucano, acostumado a costurar versos com a linha do equador.

Nesse rolê aleatório, as vezes a gente não entende o bagulho na hora, e nem depois. Vai entender!

Na operação “A Canoa Virou”, ou, “O Jetski Sumiu”, pescando sem vara e sem minhocas numa ilha deserta, tomando chumbo no copo Stanley sem Wi-Fi, acho que o azeite vai descer em breve, nessa oliveira podre chamada messias!

Não sei se foi pescaria ou desova. Fiquei confuso!

Pablo Escobar também gostava de sair pra pescaria, acompanhado de seu hipopótamo, em dia de baculejo en La Isla Grande.

O espantalho miliciano com cérebro de chimpanzé, representante das elites econômicas, como diz o professor Guilherme Howes, apareceu em Angra, sem querer querendo, prenha!

“Ô Rita, volta pra casa. Volta, desgramada, que eu perdoo a facada”. Alguém sabe informar se terminaram as férias da Michele e do maquiador fake? É pro meu TCC!

Por cá, só na manha, continuo no pregão, ganhando licitação pra consertos e reparos de redes, tarrafas e malhadeiras. As vezes dá capim na palheta e eu fico só o cuí, mas é a vida, não é?! o que seria da gente sem a vida?

Já tinha arrematado lotes no pregão para consertos de guarda-sol, sombrinhas e guarda-chuvas destruídas no vento sul, e agora, aguardando o certame de registro de preços pra montar as barracas e tendas no terminal de ônibus, onde o prefeito distribui panfletos e explica o inexplicável sobre a corrupção no seu governo.

Um presságio nesse chorume da corrupção mensageira bolsonarista e patriota. Na Santa e bela Catarina é assim.

Se orgulham e batem no peito dizendo: “não votamos em ladrão”. Só que não, agora deu ruim por lá.

Já são 18 prefeitos presos por corrupção, lavagem de dinheiro, fraude em licitação e desvio de conduta, meu caro Afrânio Boppré. Não se pede mas nem música no Fantástico e sim Playlist.
Todos eles patriotas, defensores do inominável e “Deus, pátria, família”.

A direita confirmando a sua lógica. Daqui alguns dias, vai ter mais prefeito preso do que solto. Cuidado, seu Topázio!

Na ponta do pasto, lendo o livro proibido de Aristóteles e pescando tainha de arrasto no verão, esperando o vento sul, quando cai o maior cacau, pra ir de meia e chinelo na missa, já que não sou abobado!

Como diz a letra, daquela marchinha de carnaval, nessa lata d’água na cabeça, “olhó lhó lhó lhó lhó, sou manezinho, mas não sou nenhum bocó”.

Como um bom manzanza mandrião, acho que vou fazer igual o forasteiro ixtepô, vou tomar um banho de cachoeira lá na Cachoeira do Bom Jesus, com meu chimarrão de chibé, e quando o vento sul passar, corro pra serra para apanhar pinhão, pois “quem é da montanha quer ver o mar e quem é do mar quer ver a montanha”.

“Num bar
Com um vinho barato
Um cigarro no cinzeiro,
E uma cara embriagada no espelho do banheiro
Eu que falei nem pensar
Agora me arrependo, roendo as unhas
Frágeis testemunhas
De um crime sem perdão”

É, meu quiridu Humberto Gessinger, o velho morreu vivo com o coração na mão, nesse “Refrão de um Bolero”.

Uma dica pra vida, é morrer de tanto viver.

Esse dharma, que modifica o karma da gente, faz você focar no seu corre, mô quiridu, pro Pix entrar, antes que a “Dama do Pix” pegue tudo pra ela, tá ligado!

É muito jogo do tigrinho nessa pirâmide, quando o Pix entra todo é só alegria. Mas tem gente que comemora quando não cai.

Na gangorra do próprio ego, muita gente continua no jardim da infância da espiritualidade, se preocupando com o supérfluo.

Nessa mudança de conceitos e condutas, a bike de carbono já não me apetece. A estrada sem lama nessa trilha, não é a realidade e aquela “boroca” Chanel ou Gucci, já não faz mais sentido. Aliás, nunca fez.

O que me deixa interessado, é entender o paradoxal, tipo: a academia me ajuda a ter ânimo, mas eu preciso de ânimo para ir à academia. Entendeu? Então, “perdi meus óculos, agora eu preciso de óculos pra procurar e achar os óculos”. Um ciclo que não fecha nessa pirâmide.

Falando nisso, na pirâmide do fitness, além da fidelização por, no mínimo um ano na academia, você precisa dos modelitos da hora, da Creatina, Whey, suplementos, carboidratos, albumina, cafeínas, proteínas, frutas, tubérculos, grãos, e, um balde de água, de preferência 20 litros.

O universo fitness é um produto único de lucros sólidos, tipo a alimentação recomendada no pré-treino pela nutricionista, entre os macronutrientes.

É muita doideira pra pouca locuragi na quebrada.

Como sou do tempo do Windows 1, da datilografia e do mimeógrafo, continuo com problema no meu HD, para aumentar a massa muscular do cérebro.

Queria entender também o sentido da peleja, e saber se o fight entre ex-dono da Uninorte e a reitora patriota da Fametro, já foi marcado.

Será que teremos como juiz, o reitor Sylvio Puga da Ufam?

A bizarrice se supera no Brasil, a candidata a prefeita em São Paulo pelo partido Novo, Marina Helena, coloca o discurso do Milei pro filho ouvir dentro da barriga, pro mesmo nascer libertário. É molhe!

De tanto sofrer, mô quiridu, o homem se viu obrigado a inventar o riso. Nietzsche sempre atual.
Feliz, é aquele que não é triste, nesse vaneirão.

Não surte, vá na paz, Bacurau agradece.

*Apenas um rapaz latino-americano sem dinheiro no banco.