PF prende cabos eleitorais em Manaus e apreende dinheiro com candidato a prefeito no interior

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

A Polícia Federal (PF) começou uma série de abordagens, em Manaus e nas principais cidades do interior, para verificar se cabos eleitorais e candidatos estão em posse de recursos financeiros ilegais. Na capital, quatro pessoas ligadas ao candidato Ricardo Nicolau (PSD) foram presas acusadas de distribuir R$ 80 em envelopes a pessoas que participavam de uma reunião comandada por eles. Em Itacoatiara, o candidato Cabo Maciel (PL) foi abordado na AM-010 (Manaus-Itacoatiara) e declarou a posse de FR$ 49 mil em espécie, que foram apreendidos pelos policiais. Ele comprovou a procedência e destinação.

No caso de Manaus o delegado Ângelo Solano de Melo Sampaio, que ratificou a prisão, se disse convencido da compra de votos.  Os presos foram Rodolfo Vieira de Melo da Costa Pinto, Márcia da Cruz Gordinho, Victor Ramos de Carvalho e Maria dos Prazeres Maia dos Santos. Todos pagaram fiança – algo em torno de R$ 30 mil – e foram liberados. Caso o delito seja comprovado, cabe a cassação da chapa que disputa a Prefeitura de Manaus.

Itacoatiara

Na estrada Manaus-Itacoatiara, a PF abordou o candidato a prefeito Cabo Maciel, hoje pela manhã. Questionado se transportava dinheiro em espécie, ele confirmou. Disse que levava R$ 49 mil no veículo, que seriam destinados a pagar os funcionários de seu sítio, que fica no quilômetro 17 da rodovia, e ao pagamento de uma dívida de R$ 38 mil com uma loja de material de construção.

Maciel informou que paga os funcionários em espécie, porque eles não têm conta em banco. Acrescentou que mantém uma obra no sítio desde janeiro. Ali ele mantém várias culturas.

O deputado disse ainda aos policiais e à Justiça que o dinheiro é proveniente de seus proventos como parlamentar, como cabo reformado da Polícia Militar e da venda de produtos que cultiva em seu sítio.

A PF entregou a quantia à Justiça e o deputado aguarda a manifestação do juiz.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta