“Parece que quando a Eletrobras era estatal tinha mais disposição de atender o povo”, diz Josué

“Não sei se isso é por conta dessa bendita privatização, mas quando a empresa era estatal parecia que existia mais vontade de atender à população. Quero deixar meu repúdio porque não há informação de alternativa, estamos falando de pelo menos 200 mil amazonenses que merecem ser tratados de forma respeitosa”. A declaração é do presidente da Assembleia Legislativa, Josué Neto (PSD), em pronunciamento no qual abordou os problemas enfrentados pelos municípios de Iranduba e Manacapuru, depois que um cabo subaquático se rompeu.

Os municípios de Iranduba e Manacapuru, estão sofrendo com apagões e problemas no fornecimento de energia elétrica desde o dia 7 de fevereiro. Diante da situação, Josué Neto cobrou da Eletrobras Amazonas Energia a apresentação de alternativas para solucionar o problema.

Josué Neto considera lamentável e insustentável, os apagões que tem afetado aproximadamente 200 mil habitantes das sedes e das áreas rurais das duas cidades.

“Ficar sem energia não é apenas ruim pela questão do conforto, mas devemos lembrar que isso faz com que esses municípios percam sua capacidade econômica e essa situação está ficando insustentável, uma vez que a Distribuidora Amazonas Energia não apresenta sequer uma informação oficial para os munícipes. É preciso encontrar uma alternativa porque já se passaram dez dias desde o início desses apagões”, disse.

O presidente elaborou um requerimento que já foi assinado pela maioria dos parlamentares, em que pede explicações para a falta de energia e cobra alternativas para solucionar o problema.

As cidades de Iranduba e Manacapuru estão sofrendo com a suspensão no abastecimento de energia elétrica desde o início do mês de fevereiro. No último dia 14, os moradores enfrentaram um apagão de quase 24 horas, após o rompimento da fiação que faz a ligação da rede elétrica nos dois municípios. Segundo a Eletrobras Distribuição Amazonas, um equipamento foi danificado após tentativa de furto de cabo subaquático de 69 kV, no Rio Negro.

Na noite da segunda-feira (18), os moradores dos municípios ficaram sem energia novamente. Em nota publicada ainda ontem, em suas redes sociais, a concessionária informou que “a solução que trará confiabilidade no sistema levará em torno de 25 dias para ser finalizada” e pediu compreensão dos clientes afirmando ainda que os problemas foram causados após ação de vândalos.

Foto: Joel Arthus

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

LEAVE A REPLY