Pacientes de Covid-19 passam a usar capacete em Manaus para ajudar na respiração

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

Servidores da área da saúde de dez unidades hospitalares do Governo do Estado estão sendo capacitados, em grupos, desde a segunda-feira (1º/02) para o manuseio do Capacete Elmo, que é um equipamento de respiração assistida. O treinamento encerrará na sexta-feira (05/02), tornando os servidores aptos para utilização do aparelho em pacientes com quadro leve e moderado da Covid-19. Ao todo, 65 unidades do Elmo foram doadas pelo Governo do Ceará ao Amazonas.
A capacitação ocorre por meio de parceria entre a Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) e a Escola de Saúde Pública do Governo do Ceará. O treinamento está sendo ministrado por três especialistas daquele estado no auditório do Instituto da Mulher Dona Lindu, situado no bairro Adrianópolis. Os agentes participantes foram divididos em grupos de seis a oito pessoas por unidade de lotação. As aulas são ministradas para turmas no período matutino e vespertino, com embasamento teórico e prático.

O diretor administrativo do Instituto da Mulher, Gilberson Barbosa, destaca que entre os profissionais que estão sendo capacitados há médicos, enfermeiros e fisioterapeutas. Segundo ele, essa tecnologia será importante para melhorar a assistência.

“Através da Escola de Saúde Pública do Ceará, nós, da Secretaria de Saúde do Amazonas, estamos capacitando 10 unidades de saúde no treinamento de capacetes Elmo, o que é fundamental para a melhora da assistência, no restabelecimento da saúde desses pacientes”, destacou.

A enfermeira Rebeca Bandeira, formadora da Escola de Saúde Pública do Ceará, fala sobre os benefícios do aparelho. “O Capacete Elmo é uma tecnologia em que nós ofertamos um alto fluxo para o paciente, então a gente oferta esse tratamento, essa terapia, para pacientes de leve a moderada complicação, desconforto respiratório”.

Segundo ela, o equipamento oferece um alto fluxo ao paciente em tratamento da Covid-19, evitando a necessidade de ser intubado. “Com esses pacientes a gente consegue reverter esse quadro de desconforto respiratório e consegue também evitar, prevenir que esse paciente vá posteriormente ser intubado, porque a gente consegue reverter o quadro dele em 60% dos casos”, explicou a formadora.

Suporte

Para a enfermeira Elaine Sampaio, participante do treinamento, o momento é importante para garantir a execução correta do manuseio pelos profissionais e irá acrescentar no atendimento prestado pelos servidores. “Vai acrescentar na questão de oxigênio terapia, porque a gente sabe que a Covid agride demais o pulmão e é preciso uma estratégia firme, os estudos mostram isso, com uma eficácia, com muito oxigênio, evitando a intubação. Com certeza vai ajudar 100%”, concluiu.

Unidades

Passarão pelo treinamento ao longo desta semana profissionais do Hospital e Pronto-socorro (HPS) 28 de Agosto; HPS Delphina Aziz; HPS João Lúcio; HPS Platão Araújo; Hospital Nilton Lins; Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV); Instituto da Mulher Dona Lindu; Maternidade Ana Braga; Fundação de Medicina Tropical Doutor Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD); e Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon).

FOTO: Djalma Júnior

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta