Nova juíza toma posse e outra não aparece no prazo definido

O presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), desembargador Flávio Pascarelli Lopes, nomeou na manhã desta segunda-feira (8) – primeiro dia útil após o recesso forense –, Mychelle Martins Auatt Freitas como juíza substituta de carreira. Aprovada em concurso público, ela se somará a 24 novos juízes nomeados pela Corte Estadual entre setembro e dezembro de 2017 e que já estão atuando em processos das Comarcas do interior. A pedido da nova juíza, sua posse, marcada inicialmente para o dia 20 de dezembro, foi prorrogada para 8 de janeiro de 2018.

Mychelle Martins Auatt Freitas é natural do Estado do Rio de Janeiro onde formou-se em Direito no ano de 2008 pela Universidade Cândido Mendes e por três anos cursou a Escola de Magistratura naquele mesmo Estado. Antes da nomeação como juíza substituta de Carreira no TJAM, a profissional vinha conciliando a atuação na advocacia com os estudos para concursos públicos.

Ao ser nomeada juíza substituta, Mychelle Auatt falou de sua alegria e compromisso em poder colaborar com a Justiça do Estado do Amazonas. “O ingresso na Magistratura representa, para mim, a realização de um sonho, que há muito acalento e depois de muito estudo consegui obter êxito com a aprovação em concurso. Espero, a partir de agora, contribuir com o Poder Judiciário, levando justiça, inicialmente, à população do interior do Amazonas”, afirmou.

Uma outra candidata aprovada no concurso e que teve sua nomeação publicada em Diário da Justiça Eletrônico (DJE), Rita de Cássia da Silva, e que também deveria tomar posse nesta segunda-feira (8) junto com Mychelle Auatt, não compareceu dentro do prazo legal para efetivar a posse.

Posse de novos juízes

Além dos 24 juízes empossados no segundo semestre do ano passado, a Corte Estadual de Justiça do Amazonas dará posse, no próximo dia 23 de janeiro, a mais 22 aprovados no mesmo concurso.

Os atos de nomeação foram publicados no Diário da Justiça Eletrônico do último dia 28 de dezembro e com a providência, esta representa a maior movimentação de juízes já feita pelo Tribunal de Justiça do Amazonas, em mais de 100 anos de existência, com a 1ª instância ganhando um total de 47 magistrados em menos de seis meses e com todas as Comarcas do interior, pela primeira vez na história, passando a contar com a presença de um juiz titular.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta