“Não se governa uma cidade falando em Marx, Cuba ou Venezuela”, diz Marcelo Amil

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

“As pessoas acham que o prefeito de Manaus vai defender ideologias, falando apenas sobre a Venezuela, Cuba ou Karl Marx. Esses assuntos devem ser discutidos nos campos acadêmicos. Já eu vou trabalhar para solucionar as questões dos ônibus, da Saúde e da Educação em Manaus. Falácia não melhora a vida das pessoas. O político precisa sim manter um discurso coerente, pautado na sua linha ideológica, mas o principal é ter ação. Alguns candidatos acreditam que, por terem recebido a ‘benção’ do presidente Bolsonaro, já vão receber votos. O povo não é bobo. A eleição se ganha com propostas que promovam melhorias para o povo”. A declaração é do candidato do PC do B a prefeito de Manaus, o advogado Marcelo Amil.

O candidato afirmou que trabalha junto com a militância da esquerda, mas também defende um plano de governo que proteja e beneficie a todos. Ele alfinetou os adversários que fazem campanha com a máquina pública para ganhar as intenções de votos.

“Não se vence uma eleição com frases feitas apenas para os seus próprios militantes. O foco é mostrar para os indecisos quais as melhores soluções para Manaus. Tenho propostas para as áreas da saúde, educação e transporte, tudo feito em conjunto com pesquisadores e doutores que estudam os problemas da cidade. Eles, assim como eu, moram aqui e vão fazer de tudo para termos uma Manaus com oportunidades. Por isso, nós precisamos de projetos de soluções de longo prazo para a cidade e não somente enquanto durar o mandato”, falou Amil.

Marcelo Amil ainda alfinetou o Governo Federal ao afirmar que não vai tomar decisões pautadas apenas em paixão ideológica.

“Ideologia cabe ao presidente e na forma que ele gere o país, não na cidade de Manaus. Esse tipo de atitude acaba sendo algo perigoso, como por exemplo, o caso da vacina do Covid-19. O presidente, essa semana, falou que não vai comprar as doses da vacina só pelo fato dela ter sido feita na China. Isso é um absurdo! Se a imunização for comprovada cientificamente e aprovada pela Anvisa, o governante não pode pensar apenas em mostrar autoridade. Ele tem que pensar na população que o escolheu como líder”, comentou.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta