Morre Moacyr Andrade, o maior artista plástico da história do Amazonas, aos 89 anos

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

moacyr andrade

Eu era um estudante do primeiro ano do ensino médio da Escola Técnica Federal do Amazonas, em 1981, quando chamaram a minha turma para assistir a uma palestra do artista plástico Moacyr Andrade, a nós apresentado como o maior do Amazonas. Fiquei impressionado com suas telas, mas um pouco decepcionado quando ele se confessou ateu. Nada menos que 27 anos depois, em 2008, o então secretário Roberto Duarte entra na minha sala, na Agecom, com um maço de folhas de caderno na mão dizendo que se tratava de um relato do Moacyr sobre um passeio que fizera pelas obras do governo estadual. Como praticamente não saia de casa, maravilhou-e com o que viu e relatou a mão. Era um “analógico” convicto.

Hoje Moacyr partiu. Tentava se recuperar de uma cirurgia realizada no final de semana, para retirar um tumor no fígado. Não conseguiu. O organismo debilitado não permitiu.

Ele iniciou-se na pintura como autodidata. Por volta de 1942, estudou desenho na Escola Técnica de Manaus. Graduou-se em Museologia pelo Museu Histórico Nacional, no Rio de Janeiro. Integrou o famoso Clube da Madrugada. Também poeta, com menos sucesso, pintou mais de 10 mil telas e expôs em 70 países.

Como uma homenagem a ele, confira algumas de suas exposições:

Exposições Individuais

1941 – Manaus AM – Primeira exposição, no Liceu Industrial
1955 – Manaus AM – Individual, na Biblioteca Pública/Clube da Madrugada
1956 – Manaus AM – Individual, na Biblioteca Pública/Clube da Madrugada
1957 – Manaus AM – Individual, no Ideal Clube
1958 – Brasília DF – Individual, no Hotel Nacional de Brasília
1958 – Manaus AM – Individual, na Biblioteca Pública/Clube da Madrugada
1958 – São Paulo SP – Individual, no Masp
1959 – Rio de Janeiro RJ – Individual, na Galeria Montmartre-Jorge
1960 – Manaus AM – Individual, Biblioteca Pública/Clube da Madrugada
1960 – São Paulo SP – Individual, no MAM/SP – Concurso Probel de Pinturas
1961 – Manaus AM – Individual, na Escola Técnica Federal
1962 – Porto Alegre RS – Individual, na Galeria Casa das Molduras
1963 – Brasília DF – Individual, na Galeria do Hotel Nacional
1963 – Manaus AM – Individual, no Jornal do Comércio
1964 – Salvador BA – Individual, no Belvedere da Sá
1966 – Rio de Janeiro RJ – Individual, na Secretaria de Turismo do antigo Estado da Guanabara
1967 – Salvador BA – Individual, no MAM/BA
1967 – São Paulo SP – Individual, no MAM/SP
1968 – Jackson (Estados Unidos) – Individual
1968 – Knoxville (Estados Unidos) – Individual
1968 – Memphis (Estados Unidos) – Individual
1968 – Nashville (Estados Unidos) – Individual
1968 – Union City (Estados Unidos) – Individual
1968 – Washigton D. C. (Estados Unidos) – Individual, no Congresso Nacional
1968 – Paris (França) – 35 quadros sobre lendas amazônicas
1969 – Lisboa (Portugal) – Individual, sob o patrocínio do Ministério das Relações Exteriores e da Secretaria de Educação e Cultura do Amazonas
1969 – Londres (Inglaterra) – Individual, na Casa do Brasil
1969 – Washigton D. C. (Estados Unidos) – Individual, na Galeria do BID
1970 – Madri (Espanha) – Individual, patrocinada pelo Ministério das Relações Exteriores
1971 – Bruxelas (Bélgica) – Individual, patrocinada pela Embaixada Brasileira
1971 – Quito (Equador) – Individual, patrocinada pelo Ministério das Relações Exteriores
1972 – Rio de Janeiro RJ – Individual, na Mini Galeria
1974 – Cidade do México (México) – Individual, na Galeria Orozco
1974 – São Paulo SP – Individual, na Galeria Espade
1974 – Tóquio (Japão) – Individual, patrocinada pela Fundação Japonesa de Cultura
1974 – Osaka (Japão) – Individual, patrocinada pela Fundação Japonesa de Cultura
1974 – Nara (Japão) – Individual, patrocinada pela Fundação Japonesa de Cultura
1974 – Hiroshima (Japão) – Individual, patrocinada pela Fundação Japonesa de Cultura
1975 – Chattanooga (Estados Unidos) – Individual, no Learning Disabilities Center
1975 – Nashville (Estados Unidos) – Individual, na Latin Américan Center of Vanderbilt University
1975 – Martin (Estados Unidos) – Individual, no Fine Arts Center – The University of Tennessee
1975 – Cookville (Estados Unidos) – Individual, na Tennessee Technological University
1975 – Memphis (Estados Unidos) – Individual, no Holiday Inn
1975 – Osceola (Estados Unidos) – Individual, no Carriage Trade Inn
1975 – Washignton D. C. (Estados Unidos) – Individual, no Instituto Cultural Brasileiro
1976 – Manaus AM – Individual, na Galeria do Bradesco
1976 – São Luís MA – Individual, na Galeria de Arte Eney Santana
1977 – Lisboa (Portugal) – Individual, na Galeria do Cassino Estoril
1977 – Manaus AM – Mostra retrospectiva, no Salão Nobre da ETFAM
1977 – Paris (França) – Individual, na Galeria Debret
1977 – São João da Madeira (Portugal)- Individual, na Câmara Municipal
1978 – Manaus AM – Ecologia, no Teatro Amazonas
1978 – Manaus AM – Mostra em defesa da natureza amazônica – Instituto Brasileiro de Antropologia, no Hotel Amazonas
1978 – Paramaribo (Suriname) – Individual, patrocinada pela Embaixada Brasileira
1979 – Caiena (Guiana Francesa) – Individual
1979 – Chattanooga (Estados Unidos) – Individual, no Hunter Museum
1979 – Atlanta (Estados Unidos) – Individual, no High Museum of Art
1980 – Adelaide (Austrália) – Individual
1980 – Basbane (Austrália) – Individual
1980 – Melbourne (Austrália) – Individual
1980 – Sydney (Austrália) – Individual
1980 – Berna (Suíça) – Individual
1980 – Graz (Áustria) – Individual
1980 – Lunz (Áustria) – Individual
1980 – Salz Busj (Áustria) – Individual
1980 – Viena (Áustria) – Individual
1981 – Dublin (Irlanda) – Individual
1981 – Glasgow (Escócia) – Individual
1982 – Oslo (Noruega) – Individual
1983 – Manaus AM – Individual, na Galeria Afrânio de Castro
1983 – Manaus AM – Individual, no Novotel
1983 – Manaus AM – Individual, no Teatro Amazonas
1984 – Manaus AM – Individual, no Teatro Amazonas
1984 – Neshville (Estados Unidos) – Individual, no Museu da Universidade de Venderbilt
1986 – Manaus AM – Individual, na ETFAM
1987 – Londres (Inglaterra) – Individual, na Casa do Brasil
1988 – Brasília DF – Individual, na Galeria da Embaixada da França
1990 – Manaus AM – Individual, na Pinacoteca Pública do Estado
1991 – Brasília DF – Individual comemorativa dos 50 Anos de Vida Artística
1991 – Copenhague (Dinamarca) – Individual – premiado
1991 – Helsinque (Finlândia) – Individual, na Universidade Industrial de Helsinque
1991 – Letícia (Colômbia) – Individual, no Centro de Artes
1991 – Lisboa (Portugal) – 50 Anos de Vida Artística, na Galeria do Hotel Meridien
1991 – Lisboa (Portugal) – Individual, na Câmara Municipal
1991 – Lisboa (Portugal) – Individual, no Centro de Estudos Judiciários
1991 – Oslo (Noruega) – Individual, na Fundação Cultural
1991 – São João do Madeira (Portugal) – Individual
1991 – Wiesbaden (Alemanha) – Individual
1992 – Manaus AM – Exposição de inauguração da Galeria Moacir Andrade-Sesc
1992 – Natal RN – Individual, patrocinada pela Aliança Francesa

Exposições Coletivas

1960 – Manaus AM – 1º Salão de Arte Moderna de Manaus
1961 – Manaus AM – 1º Salão da Madrugada
1963 – Belém PA – 1º Salão de Artes Plásticas da Universidade do Pará
1966 – Salvador BA – 1º Bienal Nacional de Artes Plásticas
1972 – São Paulo SP – Arte/Brasil/Hoje: 50 anos depois, na Galeria da Collectio
1976 – Manaus AM – Salão Aberto de Artes Plásticas da FCA
1986 – Manaus AM – Coletiva, na Galeria Anete Brito
1986 – Manaus AM – Coletiva, na Suframa
1989 – Manaus AM – 1ª Mostra de Arte da Amazônia, no Cassam
2002 – São Paulo SP – Santa Ingenuidade, na Unifieo

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta