Ministro das Cidades se divide entre oposição e situação em duas inaugurações

Primeiro ele foi à entrega dos 784 apartamentos populares construídos em parceria com a Prefeitura de Manaus no bairro Santa Etelvina, zona Norte. O Conjunto Habitacional Cidadão Manauara I foi construído em uma área de 56.000 m² com recursos oriundos do programa Minha Casa Minha Vida, do Governo Federal. Mais tarde, entregou as duas mil unidades do Residencial Viver Melhor III, no Monte das Oliveiras, zona Norte de Manaus, construído em parceria com o governo estadual.

Esta foi a passagem do ministro das Cidades, Bruno Araújo, por Manaus ontem. Uma aula de jogo de cintura, já que conseguiu dividir os holofotes com o prefeito Arthur Neto e o senador Eduardo Braga pela manhã e com o governador José Melo à tarde.

O prefeito Arthur Neto anunciou que o Ministério das Cidades autorizou a construção de mais 1.000 novas unidades habitacionais em uma área localizada ao lado do espaço entregue. O ministro confirmou a notícia e anunciou que pediu agilidade na entrega dos títulos definitivos dos imóveis.

Ao lado do governador, Bruno Araújo anunciou que o programa federal de habitação normalizou pagamentos e deve contratar 600 mil novas moradias em todo o país em 2017. O ministro afirmou ainda que no Amazonas os projetos habitacionais e de mobilidade urbana devem ser contemplados com o orçamento da pasta em 2017. Além do conjunto habitacional proposto pelo Governo do Estado, a expectativa é pela implementação de um corredor exclusivo de ônibus em Manaus, o BRT (Bus Rapid Transit).

“O importante é que hoje no Brasil estamos construindo mais de 550 mil unidades habitacionais, sem dever um único real a uma empresa. Não só o principal, que é o sonho da casa própria, mas o planejamento firme das empresas que mantém emprego nesse grave momento de crise econômica”, disse Araújo, anunciando que 600 mil contratos devem ser assinados em todo o país ano que vem.

A seleção dos beneficiados foi feita pela Caixa Econômica Federal (CEF) a partir da análise do perfil de pessoas cadastradas no banco de dados da Suhab. Os perfis foram enviados e selecionados pela Caixa, conforme os requisitos definidos pelo Governo Federal na Portaria nº 412, de 06 de agosto de 2015, referente ao Manual de Instruções para Seleção de Beneficiários do “Programa Minha Casa Minha Vida”. As prestações vão variar de R$ 80 a R$ 250,00.

 

 

 

 

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta