Menezes: “A direita teve uma oportunidade única, mas foi sabotada por Alfredo Nascimento”

Presente no lançamento da pré-candidatura do deputado Roberto Cidade (União Brasil) à Prefeitura de Manaus e praticamente já alinhado a este, o coronel reformado do Exército Alfredo Menezes, segundo colocado na disputa pelo Senado em 2022, confirmou ontem que não haverá chapa puro sangue da direita na eleição deste ano. E responsabilizou o presidente regional do PL, Alfredo Nascimento, pelo fato. “Tenho certeza que não era isso que o presidente (Jair Bolsonaro, ex-presidente da República e presidente de honra do partido) queria. A direita teve uma oportunidade única, mas foi sabotada pelo presidente do partido. Uma pena”, afirmou.

Menezes confirmou a saída do Partido Liberal (PL) e na próxima semana deverá anunciar para qual sigla deverá migrar. Ele frisou que vai rumar junto com o grupo liderado pelo governador Wilson Lima (União Brasil). “Cheguei a procurar o presidente do outro partido (Alfredo Nascimento), mas ele não quis conversa”, enfatizou. “Converso com o Alberto Neto numa boa e lamento que a parceria não tenha saído. Penso que o PL vai sair enfraquecido nessas eleições por conta da falta de liderança de Alfredo Nascimento, que sempre esteve ligado à esquerda”, atacou.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta