Melo desafia policiais civis, dizendo que já foram muito beneficiados, e ataca greve aprovada pela categoria

Nota distribuída agora há pouco pela Secretaria de Comunicação do Estado afirma que os policiais civis do Amazonas estão entre as classes de servidores que tiveram os maiores reajustes salariais no Estado nos últimos seis anos. De acordo com a Secretaria Estadual de Administração e Gestão (Sead), entre 2010 e 2016, os ganhos acumulados variam entre 71% e 153%. 

É uma clara resposta à aprovação, ontem, da greve da categoria. E um desafio aos policiais amotinados.

“Neste período, o menor salário na Polícia Civil (PC), de Escrivão 4ª Classe e Investigador em início de carreira, subiu de R$ 2.641,46 para R$ 5.753,48 e o maior, do Delegado Classe Especial, de R$ 9.980,36 para R$ 20.416. Escrivão de 1ª Classe teve reajuste de 153,90%, saindo de R$ 3.058,10 para R$ 7,764,73. Peritos tiveram reajustes entre 78,53% (Perito Legista) e 100%, do Perito Criminal Classe Especial, que hoje tem salário de R$ 12,468,93”, diz a nota.    

Segundo a Secom, rankings salariais de entidades nacionais, como a Confederação Brasileira de Trabalhadores Policiais Civis (Cobrapol), atestam que a Polícia Civil do Amazonas está entre as mais bem remuneradas no Brasil. “Isto ocorre porque, nos últimos seis anos, tanto a Policia Civil quanto a Militar tiveram reajustes anuais seguidos, na maioria das vezes, maiores que a inflação”, acrescenta. 

“Entre 2012 e 2014, além da Data Base, que é corrigida com base no IPCA, os salários de policiais civis e militares foram reajustados anualmente em face do Plano de Escalonamento negociado com o Governo do Amazonas, conforme Leis n. 3.722 e 3.725, de 19 de março de 2012. As Leis do Escalonamento garantiram, até 2016 para a PM, e, até 2015 para a PC, a correção das perdas salariais com as inflações passadas. Em 2014, o Governo do Amazonas estendeu o Escalonamento da Polícia Civil, que deveria encerrar em 2015, para 2018”, prossegue a Secom. 

A nota diz que o reajuste do escalonamento, pago sempre a partir de janeiro, foi regular até 2016 para a PC, mas, para 2017, em função da crise, a extensão do benefício ainda não pôde ser cumprida.

“O governador José Melo já garantiu que vai cumprir a Lei e o acordo que fez com os policiais e disse que vai começar a pagar o escalonamento em abril, com a entrada em caixa dos recursos federais provenientes da Repatriação. O pagamento será retroativo a janeiro”, garante a nota. 

Nosso governo tem deixado claro nas mesas de negociações que não tem a intenção de suspender o pagamento da parcela de reajuste referente ao ano de 2017 do Plano de Escalonamento da Polícia Civil, datada para ser incorporada aos salários neste mês de janeiro, visto que a extensão do Escalonamento da Polícia Civil foi estendido até 2018 por Lei assinada por mim. O que propomos, por conta da crise econômica que afetou a Receita do Estado, é que o reajuste seja concedido a partir de abril, com retroatividade a janeiro”, afirma José Melo, ao declarar que “sempre esteve aberto às negociações com os representantes da classes com quem tem buscado entendimento exaustivamente”. 

O Governo também justifica que o escalonamento de 2017 não será concedido na folha de janeiro, porque já atingiu o limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal (RLF), que diz que o Estado não pode ultrapassar 49% da sua Receita Corrente Líquida (RCL) com folha de pagamento, sob a pena de incorrer no Crime de Responsabilidade, o que implicaria em sanções severas ao Estado, como a impossibilidade de contrair financiamentos, receber repasses federais, entre outros, além das sanções pessoais ao governante. 

Momento errado – José Melo lamentou a recusa dos representantes de classe dos policiais civis em não querer negociar e ainda ameaçar paralisar os serviços num momento delicado pelo qual passa a segurança pública no Estado. Ele também ressaltou os esforços que o Estado tem feito, diante da crise econômica, para manter salários de servidores em dia, quando muitos estados estão pagando os vencimentos atrasados e parcelados.

Qual Sua Opinião? Comente:

Este post tem 2 comentários

  1. Luana

    Isso é uma tremenda safadeza dizer que a data base dos Policiais Militares foi reajustada até 2016. Se nem pagarão a segunda de 2015. Ta de sacanagem. Confirmem os contra cheques deles são públicos. Procurem saber se é verdade o que esses políticos de merda falam.

Deixe uma resposta