Melo anuncia “pacotaço” para Educação e dinheiro para a enrolada Afeam. Para Saúde e segurança, nada!

O governador José Melo afirmou agora há pouco, durante a solenidade alusiva ao Dia Internacional dos Direitos Humanos, na sede do Governo, que vai pagar normalmente o 13º, o salário de dezembro do funcionalismo e mais de R$ 600 milhões a fornecedores do Estado e que deve lançar na próxima semana um pacote de  R$ 350 milhões para a Educação, que envolverá construções e reformas de escolas de tempo integral, entre outras ações. Também disse que vai reforçar as ações do Banco do Povo, que na verdade é uma ficção operacionalizada pela enroladíssima Agência de Fomento do Estado.

“Nosso Estado nunca chegou a uma situação de calamidade financeira. O Brasil continua numa situação extremamente difícil e o rendimento da Zona Franca de Manaus caiu o dobro da média nacional, em dezembro. Se nos próximos meses continuar caindo, vamos realizar mais ajustes”, adiantou ainda o governador, que incluiu saúde e segurança entre as prioridades do Estado, mas não anunciou qualquer pacote para estes dois setores.

Na solenidade de hoje, a Secretaria Estadual de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos lançou o Plano Estadual de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas e Atenção aos Refugiados e Migrantes do Amazonas. Alinhado com a Política Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, o Plano busca fortalecer os órgãos públicos, Organizações da Sociedade Civil e Organismos Internacionais envolvidos no Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas e Atenção aos Refugiados e Migrantes, como também coibir as situações de vulnerabilidade respeitando as identidades e especificidades dos grupos sociais.

O Plano Estadual de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas e Atenção aos Refugiados e Migrantes do Amazonas engloba quatro linhas de atuação: Integração e Fortalecimento das Redes de Serviços Necessários ao Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas e Atendimento aos Migrantes e Refugiados; Capacitação para o Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas e Atendimento aos Migrantes e Refugiados; Produção, Gestão e Disseminação de Informação e Conhecimento sobre Tráfico de Pessoas e Fluxo Migratório; Campanhas e Mobilização para o Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas e Migração irregular.

Durante a solenidade, o Governador José Melo assinou os protocolos que instituíram os Comitês Estaduais de Respeito à Diversidade Religiosa e de Prevenção e Combate à Tortura. O Amazonas é o oitavo estado da Federação a implantar um Comitê direcionado para a diversidade religiosa. 

 

 

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta