Medidas de isolamento social têm dado certo no Amazonas, diminuindo os números

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

Dados divulgados pela Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM) apontaram que devido às medidas de isolamento social e de restrição da circulação de pessoas, o Governo do Amazonas alcançou, nas últimas duas semanas, a redução de 33% no número de casos de Covid-19 a queda de 45% nos óbitos provocados pela doença.

Os dados foram apresentados nesta sexta-feira (05/03) durante transmissão do governador Wilson Lima pelas redes sociais, juntamente com números epidemiológicos repassados pela FVS e da rede da assistência da Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM). O pronunciamento informou, ainda, as alterações de horários para restrição de circulação de pessoas, além de como será o funcionamento do comércio e serviços.

Conforme o balanço divulgado pela FVS, a variação da média móvel de casos das últimas duas semanas mostrou uma diminuição de 1.799 para 1.205 casos diários entre 15 de fevereiro e 3 de março, equivalendo a uma queda de 33%. Os dados também apontam que, desde o dia 15 de fevereiro até 1º de março, os óbitos caíram de 82 para 45 mortes, resultando em 45% menos óbitos.

O diretor-presidente da FVS, Cristiano Fernandes, afirmou que a redução se deve ao reflexo das medidas tomadas pelo Governo do Estado. Ele destaca que o isolamento social em fevereiro representou algo em torno de 50,5%, porém, está abaixo de 50% agora em março. Ele destacou que apesar da flexibilização apresentada para o comércio e serviços, os cuidados devem permanecer.

“Os nossos indicadores mostraram que tivemos uma redução da taxa de isolamento social e isso precisa ser entendido pela população que cada um precisa fazer sua parte. Vamos manter a redução dos patamares que nós estamos observando baseado nessas questões relacionadas a medidas de prevenção, o uso de máscara, medidas de higiene pessoais e coletivas, a lavagem das mãos, desinfecção com o uso de álcool em gel e principalmente evitar aglomerações”.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta