Masters de Nacional e Payssandu empatam em 4×4 na Colina

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

Um “encontro de craques” reuniu em campo duas das maiores rivalidades do futebol do Norte do País. Nacional Master e Paysandu Master empataram em 4 a 4, em amistoso solidário  realizado na manhã deste sábado (31/03), no estádio Ismael Benigno (a Colina), na zona oeste de Manaus. A partida, que arrecadou alimentos para a Casa São Vicente de Paulo, contou com o apoio do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel). 

Antes de a bola rolar, o clima entre as equipes era de confraternização, momento para relembrar a época de lances incríveis, viradas espetaculares, gols e estádios lotadores. Mas, dentro das quatro linhas, o que prevaleceu foi à vontade de ganhar. Os times entraram em campo, cheios de energia. Quem abriu o placar foi o Paysandu, com um gol de Ney ainda no início do primeiro tempo. 

Mas não demorou muito para que o Nacional reagisse.  Sérgio Duarte ficou livre de marcação, não desperdiçou e deixou tudo igual na Colina. Ainda na primeira etapa, após vários dribles, Duarte colocou o Naça na frente do placar. 

E a festa continuou no intervalo, quando jogadores dos dois times foram homenageados ao receberem da organização do evento placas de honra por tudo o que fizeram pelo futebol amazonense e paraense. “Nós reunimos jogadores das décadas de 70 e 80 nesse acontecimento futebolístico, que serviu para vermos em campo novamente grandes jogadores da época, como Paulo Galvão, Fernandinho, Marinho Macapá, Sérgio Duarte e tantos outros que brilharam no nosso futebol”, comentou Sildomar Abtibol, meia-esquerda do Nacional nos anos de 79 a 82. 

“Quero aproveitar para agradecer o Governo do Estado, a secretária Janaina Chagas que não mediu esforços para que nós pudéssemos realizar esse evento, que reuniu grandes nomes do futebol profissional do Amazonas e do Pará e que ainda vai ajudar a Casa São Vicente de Paulo”, completou. 

Segundo tempo – No segundo tempo, os jogadores veteranos mostraram que estão em forma e marcaram mais cinco gols. Ney, Arnaldo e Clayson marcaram para o Papão. E Sandro e Murica completaram para o Leão da Vila Municipal. No final quem ganhou foram os atletas, que tiveram a oportunidade de jogar bola novamente com amigos e relembrar bons momentos de uma geração vitoriosa. 

“O tempo ninguém resgata mais, isso aqui é mais uma confraternização, vi colegas aqui que eu não encontrava há muito tempo, foi um jogo também para mostrar o quanto o Amazonas e o Pará são apaixonados pelo futebol. Nossas crianças precisam conhecer a nossa história, a história do Nacional e do Paysandu”, disse Patrulheiro, que fez parte do Papão nos anos de 74 a 87 e que também foi  hexacampeão pelo Nacional, jogando no meio-campo. 

FOTO: TÁCIO MELO

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta