Marcelo Ramos negocia adesão ao PRB

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

20150819114410marcelo_ramos_dentro

O ex-deputado Marcelo Ramos, potencial candidato à prefeitura de Manaus em 2016, está em Brasília hoje para uma reunião decisiva com a cúpula do Partido Republicano Brasileiro, o PRB, controlado pela Igreja Universal do Reino de Deus. Ajudado pelo empresário Dissica Valério Thomáz Filho, o Dissiquinha, que comanda a TV A Crítica, afiliada da Rede Record, ele está prestes a concluir a negociação.

O PRB, um dos partidos que mais creceu nos últimos tempos no país, virou alvo da cobiça de várias lideranças políticas locais. No final do ano passado, o empresário Cirilo Anunciação, cuja família é proprietária da TV Diário, que retransmite em Manaus a Record News, chegou a jantar com o bispo Marcos Pereira, presidente nacional do partido, e com o prefeito Artur Neto, para tentar assumir a direção regional. A articulação foi abortada.

Mais recentemente, o partido retomou negociações com emissários do prefeito e pediu a Secretaria Municipal de Juventude, Esporte e Lazer, indicando para assumir sua chefia o pastor Nilmar Oliveira, do Ministério Internacional da Restauração, aliado da Universal. Ele foi candidato a deputado federal e teve mais de 48 mil votos nas últimas eleições. A negociação não foi fechada.

No ano passado, o PRB apoiou a candidato do senador Eduardo Braga ao governo do Amazonas, mas depois disso se distanciou dele. O atual ministro nunca abandonou, entretanto, a ideia de se reaproximar da legenda e teve reuniões com a direção nacional nos últimos dias.

A aproximação com Marcelo Ramos, entretanto, ocorreu de forma rápida e sigilosa. Bem relacionado com a cúpula da Rede Record, igualmente controlada pela Igreja Universal, o empresário Dissiquinha, amigo do político, fez a ponte, que aparentemente deu certo até aqui.

Na última segunda-feira Marcelo Ramos procurou o vereador Marcel Alexandre, que vinha sendo sondado para se filiar ao PRB. Os dois conversaram longamente na Câmara Municipal, por recomendação de Marcos Pereira, que queria o entrosamento entre ambos. Ocorre que o edil pertence ao grupo de Braga e não tem intenção de se afastar deste. Por isso, a conversa não chegou a um consenso.

Até o final da semana a direção nacional do PRB deve bater o martelo sobre a filiação de Ramos.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta