Marcelo leva campanha da chapa às portas de fábrica no Distrito

O candidato a vice-governador na chapa de Eduardo Braga, Marcelo Ramos, madrugou nesta segunda-feira (10)  nas portas das fábricas, dialogando com os trabalhadores do Polo Industrial de Manaus (PIM). Uma das propostas do Plano Emergencial de Eduardo e Marcelo é fortalecer a Zona Franca de Manaus e resgatar quase 50 mil empregos formais perdidos nos últimos três anos no setor industrial. O primeiro contato com os operários foi nas fábricas instaladas ao longo da avenida Torquato Tapajós. Nos próximos dias as visitas serão no Distrito Industrial.

Na conversa com os operários, Marcelo critico a inércia do Governo do Estado diante da crise enfrentada pelo Polo Industrial de Manaus.
“Hoje não temos uma política pública de atenção às indústrias incentivadas, que sofrem com a retração de mercado e são obrigadas a reduzir o quadro de funcionários. O PIM que já gerou mais de 100 mil empregos e hoje tem apenas 70 mil. Eu e o Eduardo apostamos que uma política fiscal justa, com segurança jurídica e diálogo permanente e transparente do governo com a indústria vamos retornar o crescimento, garantir a manutenção dos empregos e gerar novos postos de trabalho”, disse Marcelo.
Marcelo Ramos cumprimentou centenas de trabalhadores, conversou e distribuiu panfletos com propostas específicas para o fortalecimento do setor industrial. Lembrou ainda que quando Eduardo era governador, em 2008, o país enfrentou uma grande crise econômica internacional, mas que com medidas sérias e eficazes conseguiu manter mais de 100 mil empregos diretos no PIM e mais 20 mil vagas em creches.
“Em troca de concessão de benefícios fiscais e tributários, o Governo evitou demissões em massa e manteve os empregos na época. Hoje há um descaso do Governo e as demissões são uma realidade diária no Distrito”, afirmou Marcelo.
Marcelo diz que ao longo da campanha eleitoral na TV, que começa nesta terça-feira (11), serão apresentadas as propostas para recuperar a esperança e os postos de trabalho perdidos nos últimos três anos. “Com trabalho, dedicação e medidas criativas, nossa economia tem jeito”, disse.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta