Marcelo lança o factóide mais cabuloso da campanha e insinua compra de votos, como a que Melo protagonizou

O candidato Marcelo Ramos se apresenta nesta campanha como alguém novo, que nunca participou de “esquemas”. Mas ele já está no meio político há pelo menos 20 anos, já participou de todo tipo de campanha e sabe muito bem como tudo funciona. Estava diretamente envolvido na eleição de 2014, quando foi colocado em prática  maior estratégia de compra de votos já elaborada no Amazonas, alvo de nada menos que 27 denúncias ao Tribunal Regional Eleitoral e motivo da cassação do governador José  Melo em janeiro último. E como tem a companhia dos mentores daquela armação,  confirma agora o velho ditado popular, em seu mais novo factóide: o bom julgador por si julga os outros.

Com base em pagamentos efetuados pela Prefeitura a fornecedores, todos os meses, ele afirma que a campanha do adversário utilizaria nada menos que R$ 60 milhões para compra de votos na reta final da eleição municipal. Chega ao requinte de dizer que o próprio prefeito Arthur Neto comandou uma reunião com fornecedores, onde o esquema foi fechado. E envolve o secretário de Finanças, Ulysses Tapajós, um executivo de conhecida reputação, que nunca teve seu nome envolvido em nenhuma falcatrua, ao longo de uma carreira vitoriosa, de mais de 40 anos, quase toda construída em duas das principais empresas do Polo Industrial de Manaus.

É uma irresponsabilidade se tamanho, que está sendo urdida com a participação de blogs aliados da campanha de Marcelo e muito provavelmente estará na capa de outro aliado, o jornal A Crítica desta terça feira.

A insinuação é tão absurda quanto o boato que surgiu na virada do primeiro para o segundo turno da eleição de 2014, dando conta de que o próprio Marcelo teria recebido R$ 5 milhões de José Melo para apoia-lo no segundo turno. Nem este blog nem nenhum outro veículo deu importância a este comentário surgido àquela altura, assim como nenhum veículo sério dará crédito a este factóide inventado agora.

Marcelo sabe que está perdendo a eleição e tenta inventar uma desculpa para usar depois do domingo.

Qual Sua Opinião? Comente:

Este post tem um comentário

  1. Francisco

    Marcelo “Fantoche” Ramos, novo somente no aspecto biológico, e velho que nem o Matusalém na politica.. O povo não é bobo. Povo tem sabedoria e escolherá Artur a melhor opção, ainda.

Deixe uma resposta