Livro mostra como ticunas usam a música para educar os filhos

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print
A violinista e professora de artes Jeane Colares da Silva Machado vai apresentar no III Congresso Indígena, que aconytece entre 3 e 5 de julho, em Brasília, sua obra, “A Prática da Educação pela Música do Povo Magüta” – a Música Ticüna”, que procurou mostrar como o povo indígena que habita a tríplice fronteira Brasil/Peru/Colômbia usa a música para o processo educacional. É o resultado da  dissertação de mestrado dela.
“É um livro que trata de questões indígenas a partir da música, mais centrado na Educação pela Música”, explica ela. A base de sua pesquisa foi o ritual da Festa da Moça Nova, do povo ticuna. Trata-se de uma iniciação das mulheres da tribo, que passaram a infância toda recebendo educação a partir da música nativa, a Magüta, e agora se preparam para um nível mais elevado.
A professora enfatiza que o estudo não se refere à educação escolar indígena – aquele que é praticadas nas escolas normais – e sim ao processo interno, etnológico, que ocorre nas tribos. É a transmissão de valores familiares e culturais. “Trata-se da descrição de como se dá a prática do ensino no sentido da transmissão de valores culturais que definem esta etnia. Língua, costumes, mitologia e cosmologia e demais fatores determinantes em sua cultura, tudo transmitido pela música”, conclui.
A autora da obra concluiu o mestrado em ciências na Universidade Federal do Rio de Janeiro e cursa o doutorado em tecnologia da Educação pela universidade UIB, da Espanha. Formada em Educação Artística, com ênfase em música, pela Universidade Federal do Amazonas, ela leciona atualmente na própria instituição e é especialista em educação indígena do Instituto Federal do Amazonas.

 

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta