Justiça Eleitoral deve investigar omissão de bens do candidato Maurício Maciel, de Nova Olinda

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no print

A juíza da 35ª Zona Eleitoral, Danielle Augusto Monteiro Fernandes encaminhou a Polícia Federal, Ministério Público Federal e as receitas Federal e Estadual pedido de investigação de suspeita de crimes de ordem tributária contra o empresário Maurício Maciel Assad, candidato a prefeito de Nova Olinda do Norte pela coligação “Renovação com a força do povo”, integrada pelo PSDB, Republicanos e PSC.

O pedido da magistrada acontece no mesmo despacho que deferiu a candidatura do tucano. De acordo com a coligação “No coração e na vontade do povo” (MDB, Progressistas, PL, Cidadania e Patriotas), Maurício Maciel teria omitido na sua declaração de bens à Justiça Eleitoral a propriedade de uma empresa do ramo de asfalto, e contratos com governo do Estado e prefeituras do interior.

De acordo com a decisão da juíza eleitoral, o Ministério Público Eleitoral (MPE) pediu o deferimento do registro da candidatura do empresário “e, quanto aos possíveis crimes de ordem tributária, enviado a presente demanda para a Polícia Federal, Ministério Público Federal e as receitas Federal e Estadual do Amazonas para fins de investigação”.

Outros processos

Esse não é a primeira vez que a Justiça encaminha pedido de investigação contra o empresário por suspeitas de crimes contra a ordem pública. Ele responde a diversos processos judiciais por desvio de verbas públicas por meio da empresa Yem Serviços Técnicos e Construções, que venceu vários contratos de obras em municípios, mas é acusada de não entregar os serviços.

Em 2016, quando concorreu pela primeira vez à prefeitura de Nova Olinda, Maurício Maciel apresentou à Justiça Eleitoral declaração de bens apenas de uma motocicleta modelo Kawasaki 300 cilindradas no valor de R$ 18 mil. Este ano, ele informou ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) bens que somam mais de R$ 1,1 milhão, um salto gigantesco no seu patrimônio pessoal que chama atenção dos órgãos de fiscalização federal e estadual.

Qual Sua Opinião? Comente:

Este post tem 2 comentários

  1. Tokinho Vieira

    Uma vez que com um histórico desse dar se como empresário, imagina como chefe do executivo de NOVA OLINDA DO NORTE!

  2. Helison Ferreira de Figueiredo

    Tem que explicar o Patrimônio que aumentou de uma hora para outra

Deixe uma resposta