Josimar, uma rocha no sapato do prefeito de Manacapuru no caminho à reeleição

josimar

O leitor há de desculpar o blog por usar uma imagem tão impactante como esta acima, quando se inteirar dessa história. Em julho do ano passado o operário Josimar Nazaré dos Santos, de 33 anos, trabalhava no anfiteatro conhecido como “Parque do Ingá”, em Manacapuru, preparando o local para o Festival de Cirandas, quando esbarrou co seu rolo embebido na tinta em um cabo não isolado na casa de força, onde havia um gerador de 10 mil wolts. Como não lhe foi oferecido nenhum equipamento de proteção individual, ele recebeu todo o impacto da energia e desmaiou.  Foi socorrido pelos colegas e levado ao hospital. Hoje, apresenta sequelas do acidente e processa a prefeitura local porque não recebeu, nem dela nem da empresa que o contratou nenhuma assistência.

Josimar não tinha nenhum registro formal, como manda a Legislação. Nem a empresa que o contratou –  Terra Construção Civil -, nem a prefeitura prestaram qualquer tipo de ajuda ao rapaz. Segundo laudo do exame de corpo de delito realizado por ele (você lê a íntegra abaixo), o operário ficou com braço esquerdo e perna direitas retraídos por lesões musculares, anda mancando, tem sérias complicações renais e cicatrizes pelo corpo que o enverganham de sua aparência, reduzindo sua autoestima e dificultando seu relacionamento social. É recluso e apresenta sintomas evidentes de depressão.

No caso de Josimar, o serviço social e a secretaria de Saúde de Manacapuru não moveram uma palha. O julgamento da ação que ele move contra o município e a construtora ocorre amanhã.

O operário é, desde já, uma rocha no caminho do prefeito Jeziel Alencar “Tororó” à reeleição.

laudo manacapuru

 

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta