Industriais entregam cestas básicas a músicos e a 13 mil vulneráveis

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

As empresas do Polo Industrial de Manaus, seus parceiros e fornecedores, reuniram-se através de suas entidades locais e nacionais, para apoiar os dias difíceis pelos quais estão passando as comunidades mais vulneráveis do Amazonas durante a pandemia do Coronavírus. Nesta sexta-feira, 15, foi realizada a primeira entrega das cestas básicas arrecadadas pela iniciativa para os músicos do Amazonas – através da Academia Amazonense de Música (AAM), que recebeu 260 cestas e a Cáritas Arquidiocesana de Manaus, que vai atender 13 mil pessoas em situação de vulnerabilidade com as 2.644 cestas contendo 20 itens doados pelas empresas que aderiram à campanha.

A entrega foi realizada respeitando as recomendações de distanciamento social, na área externa do Salão do Palácio Rio Solimões, na Av. Sete de Setembro, com a presença do presidente do Centro da Indústria do Estado do Amazonas (CIEAM), Wilson Périco, representando a coalizão de entidades e empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM), AÇÃO SOCIAL INTEGRADA DO POLO INDUSTRIAL DE MANAUS, o presidente da Academia Amazonense de Música (AAM), Josenor Rocha e voluntários desta Ação. Na sede da Cáritas Diocesana, localizada na Avenida Joaquim Nabuco, o diácono Afonso Brito, secretário executivo da Cáritas, recebeu os mantimentos.

“Estamos muito felizes”, diz líder empresarial

O presidente do CIEAM, Wilson Périco, frisa que a iniciativa tem início, mas sem previsão de fim. “É uma alegria fazer essa primeira entrega, estamos muito felizes, mas a quantidade de pessoas que nós podemos ajudar não é suficiente para suprir a necessidade, esse trabalho vai continuar. É importante reconhecer a classe artística que por conta de tudo isso sofre porque não está podendo exercer a arte, aqui está a nossa colaboração com a certeza de que vamos sair de tudo isso mais fortes”.

Nesta primeira semana de campanha, 260 cestas básicas foram entregues para músicos amazonenses, que estão em isolamento social e sem trabalho neste momento em que a cidade de Manaus já não sedia eventos, restaurantes e bares estão fechados. Josenor Rocha, presidente da Academia Amazonense de Música (AAM), que recebeu a entrega. “Estamos todos passando por um momento difícil, o Estado do Amazonas e o mundo. E nós da Academia Amazonense dos Músicos estamos muito preocupados com os nossos artistas que estão passando dificuldades, a gente sabe que tem uma gama de trabalhadores que também são autônomos, cantam na noite, nos restaurantes, nos eventos, missas e casamentos, então, eles estão vivendo de nada, não têm vínculo empregatício. Agradecemos pela solidariedade, não é somente a classe de músicos, mas também os atores estão recebendo as doações”.

Imigrantes, indígenas e moradores de rua 

O diácono Afonso Brito, secretário executivo da Cáritas, afirma que estas 2.644 cestas doadas irão ajudar 13 mil pessoas e explica que a Cáritas trabalha com imigrantes haitianos e venezuelanos em parceria com a Pastoral do Migrante de São Geraldo, e a Pastoral do Povo de Rua com doação de cestas para a produção de marmitas para casas que atendem esta população em situação de rua, além da produção de 400 marmitas nos finais de semana para os moradores de rua. “Também atendemos indígenas e várias populações da periferia de Manaus e grupos de economia solidária, esses grupos vivem com pequenas produções diárias e no momento não têm como vender. Conforme os parceiros doam, podemos estender mais essa ajuda, temos um cálculo que até o mês de julho a situação esteja bem complexa”.

Como ajudar?

A campanha continua e as empresas e pessoas interessadas em colaborar com doações de cestas básicas para a população em vulnerabilidade e Equipamentos de Proteção Individual (EPI) aos profissionais de saúde do Estado do Amazonas podem entrar em contato por meio do e-mail [email protected] ou telefones: 92 981618221/ 92 99529-3137/ 92 98227-4560.

Polo Industrial de Manaus unido em Ação Social

O projeto #IndústriadoBem – é liderada por Federação da Indústria do Estado do Amazonas (FIEAM), Centro da Indústria do Estado do Amazonas (CIEAM), Associação Nacional de Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos (ELETROS) e Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (ABRACICLO), por meio de seus respectivos presidentes, Antonio Silva, Wilson Périco, Jorge Nascimento Jr. e Marcos Fermanian. Através delas, as indústrias se reuniram e saíram na frente na fabricação de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), álcool em gel, protótipos de respiradores e outros itens, até então importados, e hoje fabricados e doados pelo Polo Industrial de Manaus.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta