Greve dos professores completa um mês e Josué diz que discussões “vão começar do zero”

O governador Wilson Lima (PSC) voltou a dizer que já assinou a mensagem que a Assembleia Legislativa deverá receber ainda hoje, prevendo o reajuste da data base dos professores, bem como outros benefícios definidos pela comissão formada para analisar as reivindicações. A greve da categoria chega hoje a um mês de duração. A proposta que chega ao Parlamento já foi rejeitada ontem, em reunião do Sindicato dos Trabalhadores em Educação, e hoje, em reunião do Sindicato dos Professores e Pedagogos – ASPROM. Por isso, o presidente da Assembleia Legislativa, Josué Neto (PSD), afirmou agora há pouco que as discussões “vão recomeçar do zero”.

Lima voltou a dizer que está preocupado com a reposição das aulas e insistiu que não pode avançar nas concessões, porque já atingiu o limite imposto pela Lei de Responsabilidade Fiscal. Os professores, entretanto, argumentam que os repasses do Fundo Nacional da Educação Básica aumentaram, o que permitiria um reajuste maior. Eles insistem nos 15%.

Neto, por sua vez, afirmou que não deve analisar a nova mensagem governamental em regime de urgência e vai abrir a proposta para discussão, inclusive com os professores. O Governo não tem uma base formal na Assembleia Legislativa e nem mesmo um líder foi escolhido, depois que o deputado Carlinhos Bessa (PV) saiu do cargo. Por isso, o representante do Estado nos debates será o secretário de Fazenda, Alex Del Giglio.

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

LEAVE A REPLY