Governo anuncia que vai revitalizar ruas do Pólo Industrial. Será que esta vez sai mesmo essa obra?

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print
buracos no DI
A Secretaria de Estado de Infraestrutura está anunciando um extenso pacote de obras estruturantes na capital e na Região Metropolitana de Manaus (RMM), incluindo as obras de revitalização do sistema viário do Distrito Industrial de Manaus.

 
O pacote de obras estruturantes engloba a construção da Avenida das Flores, que será o maior eixo viário de Manaus no sentido Norte-Sul e o maior corredor exclusivo de ônibus construído nos últimos anos na capital amazonense.  Por enquanto, a obra está suspensa por decisão do Tribunal de Contas do Estado.
Também faz parte deste pacote a construção dos anéis viários Leste e Sul. Esses anéis, além de promoverem a interligação do Distrito Industrial ao Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, evitando assim o tráfego de carretas e de caminhões pelo centro da cidade, também serão utilizados como corredores de ônibus, melhorando o transporte coletivo e beneficiando a população.
 
A secretária estadual de Infraestrutura, Waldívia Alencar explica que as obras foram idealizadas pelo Governo do Amazonas para reduzir os incômodos ocasionados pelo trânsito de Manaus, cada vez mais pesado em razão do número de novos veículos emplacados diariamente na cidade.
 
Na Região Metropolitana de Manaus está em andamento a duplicação da AM-070, que interliga Manaus aos municípios de Iranduba e Manacapuru. Nessa mesma linha o Governo do Amazonas já projeta a duplicação da AM-010, a Manaus-Itacoatiara, no trecho compreendido entre a capital e a sede do município do Rio Preto da Eva.
 
“Na realidade, todas essas obras são interligadas e estão inseridas em um plano mais abrangente que tem por objetivo reduzir o impacto do crescimento da cidade e facilitar o fluxo de carros de passeio, de ônibus e de veículos de carga no perímetro de Manaus”, explica Waldívia Alencar.
 
Segundo a secretária, a revitalização do sistema viário do Distrito Industrial está inserida neste contexto. Com mais de 40% do cronograma de obras concluído – já que praticamente todas elas já receberam algum tipo de serviço, seja de drenagem superficial, drenagem profunda, calçada, meio fio, sarjeta, terraplanagem e recapeamento-, o convênio que prevê e revitalização de 33 ruas e a implantação de três outras, a Aninga, Tento e Miri Miri, com investimentos da ordem de R$ 104,5 milhões, firmado entre a Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) e a Seinfra, teve seu andamento paralisado em razão da necessidade de adequação dos projetos originais.
 
Essa adequação se faz necessária para garantir a qualidade e a durabilidade do piso do sistema viário do Distrito Industrial, dado o rápido crescimento do fluxo de veículos, principalmente de carga, em suas ruas. Essa adequação diz respeito à definição, por exemplo, quanto ao método construtivo e à aplicabilidade de materiais para a pavimentação das vias e de suas rotatórias.
 
Determinada a reiniciar no menor espaço de tempo possível as obras de revitalização das ruas do Distrito Industrial, a secretária Waldívia Alencar destacou o secretário executivo de Infraestrutura, Emerson Redig, para acompanhar a análise, por parte dos técnicos da Suframa, das alterações e melhorias sugeridas no projeto. A análise dessa documentação está em fase final, o que permite projetar o reinício das obras ainda neste segundo semestre de 2015 para explorar ao máximo o verão e concluir a obra.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta